PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

Você também acha que o VAR está querendo aparecer mais do que a bola?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Milton Neves

02/08/2021 15h27

Foto: Marcello Zambrana/AGIF

Eu fui, sou e sempre serei um grande apoiador da tecnologia no futebol. 

Aliás, para mim, o árbitro de vídeo chegou ao esporte bretão com décadas de atraso. 

Já era possível ter o recurso jogando no mesmo time dos homens do apito há pelo menos uns 20 anos. 

Bem, mas antes tarde do que nunca, temos aí há uns três ano o VAR atuando no nosso futebol brasil. 

E a tecnologia é perfeita, convenhamos. 

Ela nunca erra. 

Erra quem a interpreta. 

E erra mais ainda quem quer procurar pelo em ovo em tudo quanto é lance completamente normal de jogo. 

Isso acontece em toda rodada, é verdade. 

Mas o que vimos sábado, no empate em 0 a 0 entre Palmeiras e São Paulo, foi uma vergonha!

O VAR está lá para corrigir erros gritantes da nossa arbitragem. 

E não para chamar para checar cada detalhe de qualquer jogada que tenha resultado em gol. 

O pênalti em Marquinhos, como é discutível, deveria ter sido respeitada a decisão de campo. 

E, no gol contra de Gómez, chamaram Luiz Flávio para "interpretar se Miranda teria atrapalhado Patrick de Paula, que poderia ter cortado a bola".

Ah, aí é muito preciosismo…

Se seguir assim, o futebol continuará perdendo a sua naturalidade. 

E a sensação é de que o VAR está querendo aparecer mais do que a bola. 

Aí não pode, né?

Opine! 

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.