PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Blog do Milton Neves

Neymar não seria titular em 70 por se achar mais importante que a bola

Milton Neves

22/06/2021 10h52

O maravilhoso escrete canarinho que venceu brilhantemente a Copa de 1970

Quando fala Roberto Rivellino, um dos maiores jogadores de futebol de todos os tempos, todo mundo tem que escutar com muita atenção. 

Afinal, poucos sabem mais do esporte bretão do que o Reizinho do Parque. 

Mas, com todo o respeito do mundo, me permito discordar da polêmica afirmação do grande Riva no programa Arena SBT da última segunda-feira (21). 

Para quem não viu, o ex-camisa 10 do Corinthians disse que Neymar seria titular da seleção de 70 no lugar de Tostão. 

Primeiramente, reforço a importância tática de tostão atuando como falso 9 naquela equipe. 

Ele foi brilhante principalmente contra o Uruguai, dando milimétrica assistência para o gol de empate de Clodoaldo, e na duríssima partida contra a Inglaterra, sendo o cérebro do célebre gol de Jairzinho naquele suado 1 a 0. 

Por isso eu, se fosse Zagallo e tivesse o jovem Neymar à disposição em 1970, não o colocaria no time. 

Aquele escrete canarinho era formado por 11 craques sem vaidades. 

Enquanto Neymar, como sabemos, geralmente quer aparecer mais do que a bola. 

Poderia acabar atrapalhando… 

Agora, a minha opinião polêmica é que Neymar seria titular da linha de ataque mais famosa do mundo, composta por Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe no maravilhoso Santos dos anos 1960. 

E quem "rodaria"?

Para mim, Dorval, que seria reserva imediato, sendo, ainda assim, muito importante para a equipe. 

Bem, mas e você, amigo internauta, o que achou da declaração de Rivellino?

Concorda que Neymar seria titular da seleção brasileira de 1970?

Opine! 

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.