PUBLICIDADE
Topo

Conquista da Copa do Brasil não minimiza vexame alviverde no Mundial

Milton Neves

07/03/2021 19h50

Foto: Cesar Greco/Palmeiras

Palmeiras 2 x 0 Grêmio.

No Allianz Parque, decidida a Copa do Brasil.

Estava tão na cara que o caneco ficaria com o Alviverde pela quarta vez, mas tão na cara, que ficou mesmo!

Eu achei que seria 0 a 0, mas…

Após um primeiro tempo morno (para não dizer ruim mesmo), o Verdão foi objetivo e logo aos 7 minutos Wesley (foto) abriu o placar, após receber de Raphael Veiga.

Em rápido contra-ataque, bateu o último prego no caixão gremista, aos 39, com Gabriel Menino.

E esse goleiro do Grêmio, hein, Renato Gaúcho?

Paulo Victor não pode ser titular de um elenco que tem Vanderlei.

Foi com "mão de alface" nos dois gols…

Na verdade, a fatura foi liquidada há uma semana, em Porto Alegre, com a vitória por 1 a 0 sobre o Grêmio.

É muito bom conquistar um torneio tão legal como este, no melhor estilo que existe, o "mata-mata".

Quem não gosta de uma decisão, em um ou dois jogos, não é mesmo?

Ah, mas o Brasileirão de 2020 foi emocionante até o final.

Foi uma exceção, pois normalmente o campeão é definido com "séculos" de antecedência.

É verdade que a temporada de 2020, prolongada para este ano, teve saldo positivo para o Palmeiras, com o título paulista, da Libertadores e, agora, da Copa do Brasil.

No Brasileirão, um modestíssimo sétimo lugar.

Ainda assim, parabéns pela "Tríplice Coroa", Verdão!

A primeira, do Paulista, de Vanderlei Luxemburgo, que aliás foi quem colocou essa garotada pra jogar (incluindo os autores dos gols de hoje), e as outras duas do português Abel Ferreira.

Mas não dá para apagar o maior vexame dos times brasileiros na história do Mundial de Clubes, com a viagem "bate e volta" ao Catar, derrotas para o Tigres e o Al-Ahly.

O Mundial de Clubes foi uma espécie de "7 a 1" na vida palmeirense, uma ferida de difícil cicatrização.

Aliás, a capital paulista ouviu muitos rojões pelo tetra alviverde na Copa do Brasil.

Estoque que estava juntando poeira desde a malfadada disputa em Doha.

Gostou do título do Verdão?

Foi merecido?

Ou não passou de "obrigação" depois do desafortunado Mundial de Clubes?

OPINE!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.