PUBLICIDADE
Topo

Você sabe de onde surgiu a expressão 'Gol de Placa'?

Milton Neves

05/03/2021 09h00

Foto: Reprodução

Muitas vezes falamos algumas expressões populares e nem nos damos conta sobre suas respectivas origens.

Pois bem, "Gol de Placa", sempre atribuída a tentos espetaculares, tem, claro, uma origem. Então, vamos à história…

Há exatos 60 anos, em 5 de março de 1961, o Santos derrotou o Fluminense no Maracanã por 3 a 1, jogo válido pelo Torneio Rio São Paulo.

Poderia ser apenas mais uma vitória daquele que foi um dos maiores times de todos os tempos, não fosse o segundo gol marcado por Pelé naquela partida contra o ótimo elenco do Tricolor das Laranjeiras, que tinha Castilho no gol e uma zaga de respeito, com Pinheiro e Jair Marinho e o meio-campista Paulinho Ladrão, que ganhou esta alcunha pela facilidade em "roubar" a bola dos adversários.

Por causa dele, a expressão "Ladrão", no futebol, indica o alerta de que um adversário está chegando perto!

O Fluminense ainda contava com Telê Santana, o "Fio de Esperança", que assistiu de dentro do campo o gol genial de Pelé.

Infelizmente,, apesar de existirem imagens registrando a partida, o momento do gol foi perdido, embora haja esperança de que algum colecionador possa ter estes preciosos segundos em que Pelé driblou, dizem, sete adversários antes de finalizar.

O lindo gol recebeu uma homenagem, iniciativa do saudoso jornalista Joelmir Beting (1936-2012), que à época trabalhava no jornal "O Esporte", teve a ideia da confecção de uma placa alusiva ao feito. Pagou do seu próprio bolso e nunca foi ressarcido pelo periódico. Daí surgiu a expressão "Gol de Placa".

Muitos anos depois, Pelé retribuiu a fez uma placa para homenagear Joelmir Beting.

O também saudoso Pedro Luiz Paoliello (1919-1998) foi um daqueles que narrou o golaço do Rei na partida disputada no Maracanã.

Gol de Placa, uma criação de Joelmir Beting.  Até o filme "Pelé Eterno" fica com ciúmes desta sequência de fotos que retrata tão bem o histórico "Gol de Placa" de Pelé em Castilho, goleirão do Flu, no dia 5 de março de 1961 no Maracanã, pelo Torneio Rio-São Paulo. O número 6 do Tricolor é Clóvis, ex-Guarani. Note, nas fotos acima, Pelé cercado por até 6 (seis) jogadores do Flu e vence a todos. Acompanham o lance o zagueiro tricolor Pinheiro, Dorval e Coutinho. Tinha mesmo que ter nascido ali o "Gol de Placa", criação do então jornalista esportivo Joelmir Beting. As fotos são do livro "Eu sou Pelé", de Benedito Ruy Barbosa, editado em 1961, sendo a primeira obra específica em livro sobre o Rei do Futebol

Para retribuir, Pelé mandou confeccionar uma placa em homenagem ao saudoso Joelmir Beting. Foto: Reprodução

ABAIXO, A NARRAÇÃO DO HISTÓRICO GOL DE PELÉ NA VOZ DE PEDRO LUIZ PAOLIELLO

FICHA COMPLETA DA PARTIDA

5 de março de 1961

Competição: Torneio Rio São Paulo.

Fluminense 1 x Santos 3.

Gols: para o Santos, Pelé (2) e Pepe. Jaburu marcou para o Fluminense.

Local: Maracanã.

Árbitro: Olten Ayres de Abreu.

Renda: 2.685.317,00

Santos: Laércio, Fioti, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Mengálvio (Nei); Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe (Sormani). Técnico: Lula.

Fluminense: Castilho, Jair Marinho, Pinheiro, Clovis (Paulo) e Altair; Edmilson e Paulinho Ladrão; Telê Santana (Augusto), Valdo, Jaburu e Escurinho. Técnico: Zezé Moreira.

Agora é com você, amigo (a) internauta!

Deste gol, infelizmente não temos registro…

Então, me diga: qual foi o mais bonito que você viu até hoje?

Qual o "Gol de Placa" que você jamais esquecerá?

OPINE

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.