PUBLICIDADE
Topo

86 anos de Dorval, o 1º nome da linha de ataque mais famosa do futebol!

Milton Neves

26/02/2021 10h30

Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. 

Você já deve ter escutado os nomes desses jogadores que formaram nos anos 60 a linha de ataque mais famosa da história do futebol algumas vezes, certo?

Eu mesmo já devo ter repetido vez ou outra… (risos). 

E hoje, Dorval Rodrigues, o nome que "puxa a fila" dos grandes craques que integravam esse maravilhoso ataque do Santos, comemora seus 86 anos. 

E vivendo a sua merecida aposentadoria na Baixada Santista de forma modesta, sendo vergonhosamente pouco lembrado pela grande mídia. 

Sim, minha gente, afinal de contas tem muito moleque por aí que nem sabe quem foi Dorval!

Uma vergonha que só prova o quanto o brasileiro não valoriza seus ídolos. 

Bem, e para você, que pouco conhece sobre a história do maior ponta do Santos, sugiro que acompanhe abaixo as maravilhosas fotos da carreira de Dorval. 

São tesouros garimpados pela exemplar seção "Que Fim Levou?" de www.terceirotempo.com.br.  

Veja, emocione-se e aprenda com essas maravilhosas relíquias do nosso futebol. 

E viva Dorval, o "ídolo humilde"!

Da esquerda para a direita, em pé: Dalmo Gaspar, Fioti, Ramiro Valente, Getúlio, Urubatão e Manga. Agachados: Hélio Canjica, Álvaro Valente, Baianinho, Guerra e Dorval. Foto cedida por Guilherme Guarche enviada por Wesley Miranda

Da esquerda para a direta, em pé: Lula (técnico), Feijó, Dalmo, Zito, Fioti, Urubatão, Manga, Laércio, Hélvio e Getúlio. Agachados: Dorval, Hélio, Álvaro, Afonso, Pagão, Guerra, Pelé, Pepe e Macedo (massagista). Foto enviada por Wesley Miranda

Dorval, em destaque na edição da Revisa Acezos, de junho de 2013. Reprodução

Encontro "Craques de Sempre" no Garotos da Vila Guarani, região do bairro do Jabaquara, zona sul de São Paulo. Da esquerda para a direita: Carlos Alberto Spina, Dorval e Alves

Carlos Alberto Torres, ainda no Santos, e Dorval, já no Palmeiras. Foto retirada do blog Tardes de Pacaembu

Da esquerda para a direita, Cafu e Dorval, que cumprimenta José Maria Marin (de costas) no Cemitério do Morumby, em 26 de agosto de 2013, dia do sepultamento de Gylmar dos Santos Neves. Foto: Marcos Júnior/Portal TT

Jaimão, Dorval, Coutinho, Mico e Luiz Carlos Galter, em fevereiro de 2013. Foto enviada por Jaimão

Da esquerda para a direita, em pé: Ivan, Fioti, Hélvio, Manga, Urubatão e Zito. Agachados: Dorval, Jair, Pelé, Pepe e Tite. Foto enviada por Roberto Saporani

O boxer Sidnei Dal Rovere ao lado de Dorval (À esquerda) e Coutinho (à direita). Fotos Arquivo Pessoal Sidnei Dal Rovere.

Da esquerda para a direita, em pé: Dalmo, Zito, Formiga, Getúlio, Mauros Ramos de Oliveira e Laércio. Agachados: Dorval, Ney, Pagão, Pelé e Tite. Foto enviada por Roberto Saponari

Em pé, da esquerda para a direita: Haroldo, Dalmo, Lima, Ismael, Gylmar e Mauro. Agachados, da esquerda para a direita: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Almir, Pepe e o massagista Macedo. Foto: Reprodução/Revista do Santos

Em pé, da esquerda para a direita, Lima, Zito, Calvet, Olavo e Laércio. Agachados, da esquerda para a direita, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto: Reprodução/Revista do Santos

Em pé, da esquerda para a direita, Joel Camargo, Zito, Olavo, Geraldino, Mauro Ramos e Laércio. Agachados, da esquerda para a direita, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto: Reprodução/Revista do Santos

Em pé, da esquerda para a direita, Getúlio, Feijó, Ramiro, Mourão, Zito e Laércio. Agachados, da esquerda para a direita, Dorval, Jair, Coutinho, Pelé, Pepe e o massagista Macedo. Foto: Reprodução/Revista do Santos

Em pé, da esquerda para a direita, Dalmo, Zito, Urubatão, Formiga, Getúlio e Laércio. Agachados, da esquerda para a direita, Dorval, Jair, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto: Reprodução/Revista do Santos

O grande Dorval com a camisa do Peixe. Foto: Revista do Santos

Excursão do Santos à Europa em 1961. Na parte superior, da esquerda para a direita, aparecem Pelé, Pagão e Coutinho. Na parte inferior estão Dorval, Sormani, Brandão, Getúlio e Lima

Edição de novembro de 2012 da Revista Placar (1372), com grande destaque, a coluna "Causos do Miltão". Imagem: Revista Placar

Confira notas sobre o clássico Santos x Benfica, onde os santistas estavam atrás de prêmio espetacular e sobre o preço do futebol e o do pires de leite. Imagem reprodução do jornal "O Globo"

Da esquerda para a direita, Pelé, Garrincha, Zagallo, Dorval, Paulinho Valentim e Didi. Foto: Reprodução/In My Ear

Da esquerda para a direita, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto enviada por Renato Meneses Fernandes

Linda foto do Santos Futebol Clube em 1965, em uma formação pouco comum das 11 camisas brancas mais famosas do mundo. Em pé, da esquerda para a direita: Carlos Alberto Torres, Lima, Orlando, Gylmar, Oberdan e Zé Carlos Silvério. Agachados: Dorval, Mengálvio, Del Vecchio, Toninho Guerreiro e Abel

Dorval e Alves. Foto enviada por Fernando Menezes Fernandes

Em pé, da esquerda para a direita: Feijó, Laércio, Ramiro, Manga, Fiotti, Marcelino, Rubens Salles, Pinduca, Macedo e Álvaro. Agachados: Zezinho, Hélio Canjica, Dorval, Raimundinho, Coutinho, Palácio, Dufles e Dalmo. Foto enviada por Guilherme Guarche

Luciano fotografou a belíssima camisa do Bauru ao lado de uma foto também tão importante de Pelé, Zito e Dorval. A seguir, o que ele escreveu no verso da foto: "Nesta foto, além de uma das fotos que ilustram o livro, aparece ao lado a camisa com a qual ele jogou pelo Baquinho (Juvenil do Bauru AC) nos anos 50. Abraços, Luciano"

Ídolos do presente, em 1993, entregavam homenagens aos ex-jogadores que conquistaram o bicampeonato mundial. Da direita para a esquerda: Dorval, Lima, Gylmar, Pelé, Haroldo, Olavo, João Carlos, Tite e Pepe.

Ídolos do presente, em 1993, entregavam homenagens aos ex-jogadores que conquistaram o bicampeonato mundial: Almir entrega para Dorval o troféu.

Da esquerda para a direita, em pé: Dorval e Jaimão. Sentados: Edu Bala e Mauro. Foto: Arquivo pessoal

Na Escola de Futebol Bosque Sports, em 1987. Da esquerda para a direita: Leivinha, Dorval, Zambroti e Luís Pereira. Foto: arquivo pessoal de Wanilton Zambroti

Premiação dos garotos da Escola de Futebol Bosque Sports, no bairro Bosque da Saúde, na zona sul de São Paulo. Da esquerda para a direita: Ademir da Guia, Wanilton Zambroti, Dorval e Leivinha. Foto: arquivo pessoal de Wanilton Zambroti

O Santos jogou na Guatemala, em 1965. Da esquerda para a direita: Zito, Gylmar, Mauro Ramos de Oliveira, Oberdan, Mengálvio, Toninho Guerreiro, Carlos Alberto Torres, Pepe, Geraldino, Paulo Sant´Anna e Dorval. Foto: arquivo pessoal de Paulo Sant´Anna

Formação rara do Santos. Da esquerda para a direita, Zé Carlos Silvério, Irno, Calvet, volante não identificado, Getúlio e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto: Walter Peres

Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Zito, Altair, Cláudio Danni, Gylmar e Mauro. Agachados: Dorval, Mengálvio, Amarildo, Pelé e Pepe. Foto enviada pelo internauta Walter Roberto Peres

Em pé, da esquerda para a direita: Laércio, Geraldino, Mengálvio, Calvet, Gilmar e Haroldo. Agachados, da esquerda para a direita: Dorval, Osvaldo Rossi, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto: Walter Peres

Em pé, da esquerda para a direita, Lima, Zito, Dalmo, Calvet, Mauro e Laércio. Agachados, da esquerda para a direita: Dorval, Tite, Coutinho, Pelé e Pepe

E nesta imagem, no lugar do lateral-esquerdo Dalmo está Milton Neves. Em pé, da esquerda para a direita: Lima, Zito, Milton Neves, Calvet, Gylmar e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados; Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

O Santos no Pacaembu em 3 de novembro de 1957. E o lindo estádio, que 54 anos depois viu o mesmo Santos vencer sua terceira Libertadores da América, estava lotado. Em pé, da esquerda para a direita: Fioti, Zito, Getúlio, Laércio, Ramiro e Dalmo. Agachados: Dorval, Pagão, Pelé, Álvaro e Tite. Foto/Reprodução: Popperfoto/Getty Images, publicada no jornal Folha de São Paulo em 17 de julho de 2011

Aqui estão Victor (filho de Dirceu Cabral), Dirceu Cabral e Dorval. Foi no Clube Canto do Rio, no bairro de Cidade Jardim, zona sul de São Paulo, onde Cabral era sócio. Aos domingos, ex-jogadores como Tião, Adãozinho e o próprio Dorval desfilavam sua categoria. Hoje, no local, fica o Parque do Povo. Foto: arquivo pessoal de Dirceu Cabral

Dorval e o querido santista Carlos Argenti Pereira. Sentado, à direita, está Lima, em 10 de fevereiro de 2011 no Salão de Mármore do Santos Futebol Clube.Foto enviada por Carlos Argenti Pereira

Grande ídolo da história do Peixe presente na final do Campeonato Paulista de 2011, entre Santos e Corinthians, na Vila Belmiro. Foto: Ednilson Valia/Portal TT

Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Autor: Darcy

Em pé, da esquerda para a direita: Haroldo, Lalá, Joel Camargo, Didi, Maneco, Tobias, Neto, Everaldo e o técnico Alfredo Sampaio. Agachados: Guega, Negreiros, Dorval, Aluísio, Kaneco, Luizinho, Lima e Abel

Em pé, da esquerda para a direita: Dalmo, Calvet, Zito, Fioti, Mauro Ramos e Lalá. Agachados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

Da esquerda para a direita: Feijó, Lalá, outra pessoa não identificada, Coutinho, Sormani e Dorval

Foto: Carlos Mano Prieto, o Gigi

Foto: Carlos Mano Prieto, o Gigi

Festa do Octa Brasileiro do Santos, em 10 de fevereiro de 2011 no Salão de Mármore da Vila Belmiro, em Santos. Foto: Carlos Prieto, o Didi

Reunidos no salão nobre da Vila, em fevereiro de 2011, Dorval com o Léo, Clodoaldo, Pepe e Zito. Foto: Carlos Mano Prieto, o Gigi

Os amigos reunidos na casa de Nicolau Anechinni. Da esquerda para a direita: Gildo, Milton Neves, Nicolau, Dorval, Regina (esposa de Nicolau) e Kalef João Francisco

Kalef, Gildo, Milton Neves e Dorval, batendo um papo gostoso na casa de Nicolau Anechinni

Gol de Dorval, em vitória do Santos sobre o Corinthians no Morumbi em 1965. Na foto aparecem Clóvis (pedindo impedimento), Marcial, Eduardo, Galhardo e Dorval. Foto enviada por Walter Roberto Peres

Recorte de jornal da reportagem relativa ao jogo entre Comercial e Santos disputada no estádio Palma Travassos em Ribeirão Preto em 10 de Outubro de 1965, jogo que Milton Neves diz ter sido a primeira vez que assistiu o Santos jogar ao vivo, tendo ido ao estádio de kombi. A reportagem diz que naquele dia o calor era insuportável (38 graus à sombra). Diz também que o Santos foi prejudicado pelo fato do zagueiro Mauro Ramos de Oliveira haver se machucado e ficado em campo apenas para fazer número, pois ainda não eram permitidas substituições. Foto enviada por Walter Roberto Peres

Recorte de jornal da reportagem relativa ao jogo entre Comercial e Santos disputada no estádio Palma Travassos em Ribeirão Preto em 10 de Outubro de 1965, jogo que Milton Neves diz ter sido a primeira vez que assistiu o Santos jogar ao vivo, tendo ido ao estádio de kombi. A reportagem diz que naquele dia o calor era insuportável (38 graus à sombra). Diz também que o Santos foi prejudicado pelo fato do zagueiro Mauro Ramos de Oliveira haver se machucado e ficado em campo apenas para fazer número, pois ainda não eram permitidas substituições. Foto enviada por Walter Roberto Peres

A equipe do Santos participou da inauguração do Sino da Glória, na Chácara Vila Olga, de propriedade do sócio fundador do Santos e autor do primeiro gol da história do time da Vila Belmiro, Sr. Arnaldo Silveira. Da esquerda para a direita: Gylmar, Toninho Guerreiro (encoberto), Mauro, o técnico Antoninho, Araken Patuska (jogador compeão em 1935, de camisa escura), Pelé, Laércio, Geraldino, Edú, Dorval, o técnico Lula, Arnaldo Silveira, Zito e Carlos Alberto. Foto enviada por Walter Roberto Peres

Da esquerda para a direita, de frente para trás, vemos Coutinho, Mengálvio, Lima, Dalmo (de mão levantada), Pepe (sozinho no meio), Dorval (também de mão levantada), Gylmar e, lá atrás, Ismael, que jogou um bolão nessa partida. A foto é da agência "O Globo", de 16 de novembro de 1963, e foi publicada pela Folha de S. Paulo em 5 de setembro de 2010.

Em pé: De Sordi, Dino Sani, Riberto, Gylmar, Vitor e Mauro. Agachados: Mário Américo (massagista), Dorval, Jair, Índio, Pelé e Chinezinho.

Toninho Becon, em pé, no centro da foto está com Mengálvio e Coutinho (sentados). Dorval está à direita na foto e à esquerda, mais atrás, está Marcão (ex-São Paulo). Foto enviada por Toninho Becon

Encontro com os eternos ídolos santistas: Edu e Dorval. Foto: arquivo pessoal de Semiramis Teixeira

E os gênios também envelhecem. Veja as marcas do tempo no rosto de Dorval, o maior camisa sete do Peixe na década de 60. Foto: Redação do Terceiro Tempo/ Ednilson Valia

Milton Neves observa Dorval, ambos saudosos, conversam sobre o tempo que Peixe era imbatível no futebol brasileiro. Foto: Redação Terceiro Tempo/Ednilson Valia

O ex-ponta-direita do Santos visitou a redação do Portal Terceiro Tempo no dia 12 de abril e conversou com Milton Neves sobre os áureos tempos no Peixe. Foto: Redação Terceiro Tempo

No dia 12 de abril de 2010, Dorval visitou a redação do Portal Terceiro Tempo, na avenida Paulista, conferindo algumas fotos dos tempos do Santos Futebol Clube na seção "Que Fim Levou?", com Milton Neves. Foto: Marcos Júnior/Portal TT

Na década de 70. Em pé, da esquerda para a direita: dois dirigentes, Djalma Santos, Ramos Delgado, Bellini, Nilton Santos e dois jogadores não identificados. Agachados: Gildo, Dorval, Hélio Ribeiro, jogador não identificado, Servílio e outro jogador não identificado. Foto enviada por Natália Pedroso

Na festa dos veteranos do Palmeiras. Da esquerda para a direita: Nicolau é o primeiro, Dorval o terceiro, , depois Zé Carlos e César Maluco

O Atlético Paranaense na Taça de Prata de 1970. Em pé: Hidalgo, Zico, Júlio, Hermes, Alfredo e Vanderlei. Agachados: Dorval, Sicupira, Sérgio Lopes, Toninho e Nílson. Foto enviada por Walter Roberto Peres e publicada na "Revista Manchete"

Seleção de Ouro, em 4 de julho de 1979. Em pé: Jurandir, Ditão, Russo, Veríssimo, Benê e Mendonça. Agachados: Joel Camargo, Dorval, Joãozinho, Formiga e Valdir Birigui

Valdir Cardoso Lebrego (1933-1996), o Quarentinha, que aparece na foto acima entre Dino Sani e Pelé, com Dorval e Zagallo logo atrás. A foto é de mais uma disputa da Taça O?Higgins (20/09/1959), contra o Chile, pela Seleção Brasileira, partida essa que terminou com o escasso placar de 1 a 0. Gol de quem? Exatamente dele, Quarentinha, o maior artilheiro do Botafogo. Crédito foto Blog do jornalista Roberto Porto

 

Seleção Paulista, 1960. Da esquerda para a direita: Rosan (encoberto), Gylmar, Ditão, Servilio, Lima, o técnico Aimoré Moreira, Bazani, Buzzone, Egídio, Pelé, Chinesino, Juths, Pepe, Dorval, Mário, Coutinho e Zito.

Veja Dorval (o segundo, da esquerda para a direita) cercado por amigos.

Veja mais uma formação do Peixe em 1958. Em pé, da esquerda para a direita, vemos: Dalmo, Zito, Urubatão, Formiga, Getúlio e Laércio. Agachados: Dorval, Jair Rosa Pinto, Coutinho, Pelé e Pepe. A foto foi enviada pelo querido Walter Roberto Peres, pesquisador de Santos

O goleiro corintiano Marcial sofreu quatro gols santistas na tarde de 29 de agosto de 1965. O time da Vila faturou o clássico por 4 a 3. A foto mostra gol de Dorval, que está encoberto no lance. Marcial faz o que pode, mas não evita a festa da massa santista. Eduardo (camisa 2) e Édson Cegonha completam a cena. Fonte: revista Manchete

Em pé, da esquerda para a direita: Getúlio, Manga, Urubatão, atleta não identificado (mas que jogou no Jabaquara), Ramiro e Fioti. Agachados: Alfredinho, Álvaro, Pagão, Vasconcelos e Dorval

No início dos anos 80, três dos quatro filhos de Nicolau conheceram Dorval, ponta histórico do Santos

Dorval jogou apenas 20 partidas pelo Palmeiras, mas mesmo assim é lembrado todos os anos no evento em homenagem a veteranos alvi-verdes. Em setembro de 2008, ele posou ao lado de Milton Neves. Aliás, nesse dia, o "Cabeção" vestiu até uma máscara de porco.

Em pé: Feijó, Laércio, Ramiro, Manga, Fioti, Marcelinho, Rubens Sales, Pindica, massagista Macedo e Álvaro. Agachados: Zezinho, Hélio, Dorval, Raimundinho, Coutinho, Palácio, Dulfes e Dalmo

Santos em 1962, ano do primeiro título mundial do alvinegro das praias. Em pé vemos Getúlio, Zito, Dalmo, Formiga, Mauro Ramos e Laércio; agachados estão Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto enviada ao site pelo internauta santista Walter Peres

Em pé: Lima, Zito, Roberto Dias, Rildo, Eduardo e Gylmar. Agachados: o massagista Mário Américo, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé, Pepe e um integrante da comissão técnica.

Da esquerda para a direita, em pé: Feijó, Zito, Manga, Urubatão, Ramiro e Getúlio. Agachados: Dorval, Jair Rosa Pinto, Hélio Canjica, Pelé e Pepe.

Pelé em início de carreira, aos 17 anos, em 1957. Este Santos não levantou o título paulista mas já dava mostras de que se tornaria praticamente imbatível a partir dos anos seguintes. Em pé vemos Dorval, Pelé, Jair Rosa Pinto, Pepe e Álvaro; agachados estão Ivan, Laércio, Hélvio, Brauner, Urubatão e Fioti

Em pé estão Djalma Santos, Oreco, Gilmar, Dino, Formiga e Mauro; agachados vemos Mário Américo, Dorval, Rafael, Pagão, Pelé e Pepe. Foto enviada ao site pelo internauta Walter Roberto Peres

Em pé: Elias Pássaro, Riogo, diretor Ronaldo Pucci, Diógenes, Ditão, Neves, Oswaldo, goleiro não identificado, Bonfiglio, Fávero, Claudinei e jogador não identificado. Agachados: Torres, Zeola, Orlando, Tito, Tana, Palico, Dorval, jogador não identificado e Bernard

Vejam vários jogadores que passaram pelo Santos e fizeram história no clube reunidos. Em pé estão Mengálvio, Zé Carlos, Rubens Salles, Lalá, Zito, Jorge, Maneco, Clóvis, Pavão e Silas; agachados estão Dorval, Kaneco, Araras, Del Vecchio, Coutinho, Pepe e Tite. Foto enviada ao site pelo querido Walter Peres

Santos de todos os tempos: Carlos Alberto Torres, Gylmar, Mauro, Calvet, Zito e Rildo. Agachados: Dorval, Antoninho, Coutinho, Pelé e Pepe.

A foto boi tirada antes de jogo entre Santos e Botafogo no Rio de Janeiro na década de 1960. No final, bem mais acordado em campo, o Fogão venceu por 3 a 1

Gol de Placa – Criação de Joelmir – Até o filme "Pelé Eterno" fica com ciúmes dessa seqüência de fotos que retrata tão bem o histórico gol de placa de Pelé, em Castilho do Flu, no dia 5 de março de 1961 no Maracanã, pelo Torneio Rio-São Paulo. O número 6 do Tricolor é Clóvis, ex-Guarani, e veja nas fotos acima Pelé cercado por até 6 (seis) jogadores do Flu e vence a todos. Acompanham também o genial lance Pinheiro, Dorval e Coutinho. Tinha mesmo que ter nascido ali o "gol de placa", criação do então jornalista esportivo Joelmir Beting. As fotos são do livro "Eu sou Pelé", de Benedito Ruy Barbosa, editado em 1961, sendo a primeira obra específica em livro sobre o Rei do Futebol.

5 de março de 1961

Competição: Torneio Rio São Paulo.

Fluminense 1 x Santos 3.

Gols de : Pelé. Pelé. Pepe e Jaburu.

Local: Maracanã.

Árbitro: Olten Ayres de Abreu.

Renda: 2.685.317,00

Santos: Laércio, Fioti, Mauro, Calvet e Dalmo; Zito e Mengalvio (Nei); Dorval, Coutinho, Pelé e Pepe (Sormani).

Fluminense: Castilho, Jair Marinho, Pinheiro, Clovis (Paulo) e Altair; Edmilson e Paulinho; Telê Santana (Augusto), Valdo, Jaburu e Escurinho.

Nesta Seleção Paulista de 1965, estão em pé: Djalma Santos, Lima, Dias, Clóvis, Ditão e Suly. Agachados: Mário Américo, Dorval, Prado, Ademar Pantera, Nair, Rinaldo e o massagista Jair

Elenco do Santos homenageado, no salão de mármore da Vila Belmiro, pela conquista do bicampeonato mundial interclubes contra o Milan da Itália, em 1963. Os heróis, considerando os mais visíveis e conhecidos, de baixo para cima e da direita para esquerda, são: Mauro, Ismael, Lima, Pelé, Pepe e Dorval, na primeira fila. Seguem-se: Macedo, Calvet, Haroldo, Almir, Toninho, Zito e o técnico Lula. E, na fila de cima: Laércio, Rossi, Mengálvio, Olavo, Dalmo e Coutinho (encoberto

Uma das fortes formações do Santos em 1963. Em pé: João Carlos, Lima, Dalmo, Maneco, Gylmar dos Santos Neves e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

Veja uma formação do Santos de 1956. Da esquerda para a direita: Tite, Feijó, Pagão, Jair Rosa Pinto, Dorval, Del Vecchio, Urubatão, Ivan, Hélvio Piteira, Ramiro, Manga, Lula, massagista Macedo, um dirigente não identificado e Reynaldo Ardito.

Em pé, da esquerda para a direita: Ramiro, Airton Pavilhão, Veludo, Scotto, Dalmo e Zito. Agachados: Dorval, Jair, Pelé (então novinho), Pagão, Pepe e Macedo

Dorval, em dezembro de 2007, assinando o Muro da Fama do Cordeiro FC, da cidade de Cordeiro (RJ). Jairo Amaral, presidente do clube, está ao lado.

Em pé, em churrascada do time do Santos, em 1957: Ivan, Pelé, Dorval e Del Vecchio. Agachados: pessoa não identificada, Pagão, Ramiro, Reynaldo Ardito e outra pessoa não identificada.

Santos FC, em 1957: dois dirigentes, Urubatão, Brauner, Hélvio Piteira, Manga, Ramiro, Ivan e o dirigente Reynaldo Ardito. Agachados: Dorval, Jair Rosa Pinto, Pagão, Pelé e Tite e o massagista Macedo.

Da esquerda para a direita: o técnico Lula, Hélvio Piteira, Urubatão, Fioti, Ramiro, Manga, Ivan e o diretor Reynaldo Ardito. Agachados: Dorval, Jair Rosa Pinto, Pagão, Del Vecchio, Tite e o massagista Macedo. O mascote é Paulo Morsa, hoje jornalista esportivo.

Pelé, em imagem de 1957, em Santos, volta aos seus tempos de engraxate em Bauru, onde foi criado. A brincadeira do então Principe Pelé alegrou, além do garoto à direita, seus companheiros de time: lateral Cássio, massagista Beraldo, Del Vecchio, Dorval, Pagão e Afonsinho. E que tal os carrões da época? Não há crédito para o autor da foto por desconhecimento do nome do fotógrafo. A mesma nos foi enviada pelo internauta Reinaldo Ardito, de Santos-SP

Vejam que belíssimo time brasileiro de showbal. Em pé estão Todé, Carlos Alberto Torres, Raul Marcel, Ramos Delgado, Aguinaldo Moreira e Toninho Guerreiro; agachados vemos Dorval, Écio Pasca, Jairizinho, Negreiros e Paulo Borges. Esta equipe jogava em meados da década de 1970 em uma quadra existente na antiga sede da TV Record, na avenina Miruna, no bairro do Aeroporto em São Paulo

Chinesinho, Djalma Santos e Dorval, em 1959, na seleção brasileira.

A cidade de Santos parou para receber os campeões mundiais de 1962. O Peixe bateu o Benfica por 5 a 2 na última partida, que muito consideram ter sido a maior atuação da vida de Pelé. Desfilando em carro aberto vemos, da esquerda para a direita, Zé Carlos, Pelé, Lima, Mengálvio, Coutinho, Dalmo, Pagão, Bé e Dorval

Elenco do Santos tricampeão paulista, em 1962. Naquela época, o excesso de partidas obrigava a diretoria santista a formar um segundo time, que se revezava na disputa de torneios e amistosos e aparece na foto com a camisa listrada. Em pé: Formiga, Dorval, Olavo, Silas, Maneco, Pagão, Coutinho, Lima, Zito, Dalmo, Pelé, Tite, Zé Carlos Silvério, Pepe, Mauro e Laércio. Agachados: Oswaldinho, Ismael, João Carlos, Figueiró, Luís Cláudio, Bé, Cacalo, Nenê, Décio Brito e o massagista Macedo.

Pelé, Coutinho e Dorval em 1959, os três com garrafas de coca-cola na mão

César Maluco (centro) e Dorval (à direita): dois grandes atacantes do futebol brasileiro.

Da esquerda para a direita, na seleção brasileira, em 1959: Dorval, Didi, Henrique Frade, Pelé e Zagallo.

Em pé: Zito, Ramiro, Manga, Urubatão, Getúlio, Dalmo e o massagista Macedo. Agachados: Dorval, Jair Rosa Pinto, Pagão, Pelé e Pepe.

Da esquerda para a direita: Dorval, o ex-presidente Modesto Roma e Lula.

Veja aqui todos os detalhes do jogo mais emocionante do qual Pagão participou:

Estádio de Avellaneda, na Grande Buenos Aires, em 1964. Pele está ao lado do grande amigo Dorval (à direita), que passou um ano pelo Racing Club, e do capitão do time argentino (à esquerda)

Almir, o Pernambuquinho, deixa o gramado carregado. Ele jogava pela seleção carioca, que perdeu por 4 a 1, e a dúvida está no ar: teria sido quebrado ou teria brigado, para variar? E cadê a maca, ou a maca-móvel, heim? Também, no início da década de 1960….. O primeiro à esquerda é o então repórter Sílvio Luiz. O cartola Antônio do Passo está de preto, atrás do homem que carrega Almir. O negro sentado na grama e olhando a cena inusitada é o saudoso Ditão, seguido por Rosan, goleiro da Ferroviária, e Dorval. O repórter Odair Pimentel, primeiro à direita, também está sentado na grama. E depois do saudoso ex-presidente da Aceesp, vemos ainda Jutz (sentado na grama), Dudu, Tite e o coringa Lima, sentados no banco da Seleção Paulista. Agora, quem seria o nosso amigo deitado de frente, e esparramado no gramado? Algum repórter? Detalhe: no banco de reservas, ao fundo, podemos observar Otávio Munis, João Mendonça Falcão e Paulo Machado de Carvalho, o "Marechal da Vitória"

Dorval, Fiori Giglioti e Lalá, em Roma, em 1960: o mestre do rádio viajou o mundo ao lado do Santos.

Paulo Borges no time do Milionários FC, equipe de veteranos, nos anos 70. Em pé: Djalma Santos, Minuca, Bellini, Benê, Nilton Santos e um goleiro não identificado. Agachados: Bigode, Garrincha, Paulo Borges, Tupã e Dorval

pé, da esquerda para a direita, na famosa equipe do Milionários: integrante da comissão técnica, jogador não identificado, Turcão (ex-Palmeiras e São Paulo), dois jogadores não identificados, Geraldo Scotto (ex-Palmeiras), Zezé Accula (ex-Esportiva de Guaxupé), Aguinaldo, Bellini (nosso capitão no Mundial de 58), Capitão e outro integrante da comissão técnica. Agachados: um diretor, o massagista, três jogadores não identificados, Ramos Delgado (ex-Santos), Dorval (ex-Santos), jogador não identificado, Benê (ex-São Paulo) e Canhoteiro (ex-São Paulo

Grandes jogadores do passado durante encontro em Santos. Em pé, da esquerda para a direita, estão Mengálvio, Dorval, um torcedor, Lalá, Kaneco, Manga (saudoso ex-goleiro do Santos e da Briosa), Joel Camargo e Jorge Trombada. Agachados: João Paulo, Edu, Cláudio Moraes e o ex-ponta Afonsinho

Veja o grande Santos antes de partida disputada em 1961 na cidade de Montevidéu, no Uruguai. Em pé estão Calvet, Zito, Dalmo, Jorge Trombada, Mauro e Lalá; agachados estão Sormani, Mengálvio, Coutinho, Dorval e Pepe

A foto, do dia 21 de junho de 1959, foi tirada na cidade espanhola de La Coruña. Maravilhosa por si só, mostra o Peixe posando 30 minutos depois de um jogo em que o goleou o Botafogo por 4 a 1 e ficou com a taça do torneio Tereza Herrera, um dos mais tradicionais do mundo disputado desde 1946. Por sinal, o alvinegro da Vila jogou tanto naquela ocasião que a torcida não arredou pé do estádio, lá ficando para aplaudir ininterruptamente os craques que bailavam com a camisa branca mais famosa do mundo. Em pé estão o tesoureiro Ciro Costa, Dorval, Fioti, o inesquecível Fiori Giglioti, o médico da delegação Daló Salerno, Lula, Getúlio, cartola não identificado, Zito, Athié Jorge Cury, Formiga, Lalá, Ramiro, Laércio, Mourão, mais um cartola não identificado, Modesto Roma e mais dois membros da delegação não identificados. Na fila de baixo estão Feijó, Dalmo, Pavão, Alfredinho, Coutinho, Álvaro, Afonsinho, Pelé, Pepe e o massagista Macedo com a camisa com a letra "E" estampada, em referência à palavra enfermeiro que, anos depois, seria substituída no meio futebolístico pelo "M" de massagista. Quanta saudade…e viva o Santos meu amor!!!!

Da esquerda para a direita, Dorval, Mengálvio, Edu, Manuel Maria e Pepe. Ex-jogadores do Santos estiveram presentes à festa de Luxemburgo. Foi o lançamento do Instituto Vanderlei Luxemburgo, espécie de faculdade para novos treinadores. O eventou ocorreu no Jóquei Clube de São Paulo em 1° de outubro de 2007. Foto:Igor Oliveira / Agência Quiprocó

Em pé: Getúlio, Dalmo, Jorge, Formiga, Mauro e Silas. Agachados: Tite, Mengálvio, Dorval (raridade, na posição de centroavante), Pelé (tão pensativo… deve ter feito uns cinco naquele dia) e Pepe

Dorval (segundo da esquerda para a direita) foi ídolo também na Argentina, jogando no Racing de Avellaneda. Também estão na foto Augusto da Silva Saraiva (ex-diretor do Santos _já falecido_, à direita, de bigode) e o cantor Lucho Gatica (o terceiro, da esquerda para a direita)

A foto é do dia 12 de dezembro de 2002. Em pé: Pavão, Ramos Delgado, Dalmo, Gilberto Sorriso, Lima, Clodoaldo, Félix (semi encoberto), um ex-jogador não identificado, Dorval e Zé Carlos Silvério. Agachados: Olavo, um ex-jogador não identificado, Manuel Maria, Lalá, Pelé, Silvio Major, Maneco, Aluisio Guerreiro e massagista Beraldo.

1959: Dorval e Fiori Giglioti em Lisboa, Portugal.

Dois momentos do querido Dorval

Encontro de craques do Santos em 13 de junho de 2019 no Guarujá, na casa de Pelé. Em pé, Lima, Pepe e Edu. Sentados: Dorval, Pelé e Mengálvio

Santos no dia 23 de agosto de 1965, na vitória de 4 a 0 sobre a Portuguesa, na Vila Belmiro. Em pé: Carlos Alberto, Geraldino, Zito, Orlando, Gylmar e Mauro. Agachados: Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Abel. A foto é da Revista Placar.

Santos com um camisa diferente em 1963. Em pé: Lima, Haroldo, Geraldino, Ismael, Gylmar e Mauro. Agachados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. A foto é da Revista Placar.

Esse Santos bateu o Benfica por 3 a 2, no Maracanã, dia 19 de setembro de 1962, no primeiro jogo da final do Mundial Interclubes. Em pé: Lima, Zito, Dalmo, Calvet, Gylmar e Mauro. Agachados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe.

Foto curiosa do Santos em 1957, onde ataque e defesa inverteram posições; Em pé: Dorval, Pelé, Jair Rosa Pinto, Pepe e Álvaro. Agachados: Ivan, Laércio, Hélvio, Guerra, Urubatão e Fioti. A foto é da Revista Placar.

Atletas santistas no início dos anos 60: Pelé, Dorval, Tite, Sormani e Lima

Nos anos 60 e em 2018

Encontro na praia, em Santos, em janeiro de 2019, Dorval, Moisés Buene e Everaldo (ex-Fluminense)

13 de dezembro de 1961, o Santos goleou a Ferroviária por 6 a 2, na Vila Belmiro, e conquistou o bicampeonato paulista. Em pé: Lima, Zito, Dalmo, Calvet, Mauro e Laércio. Agachados: Dorval, Tite, Coutinho, Pelé e Pepe.

O estivador aposentado Marivaldo Conceição (esquerda) ao lado do ex-ponta Dorval, em comemoração acontecida em novembro de 2018

Linha de ataque do Santos em 2015, reeditando foto dos anos 60: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Juntos, pelo Santos, marcaram 2.092 gols

Santos na capa da Revista Manchete Esportiva, 183, campeão do Rio-São Paulo de 1959. Em pé: Getúlio, Álvaro, Ramiro, Mourão, Zito e Laércio. Agachados: Dorval, Jair da Rosa Pinto, Coutinho, Pelé, Pepe e Macedo (massagista)

Santos na Vila Belmiro na vitória de 5 a 1 sobre o Noroeste, no dia 7 de agosto de 1966. Em pé: Carlos Alberto, Haroldo, Mauro, Orlando, Joel Camargo e Laércio. Agachados: Dorval, Mengálvio, Toninho, Lima e Abel

Veteranos do Santos reunidos na Vila Belmiro, em 2012. Em pé: Mengálvio, Geraldino, Lima, Dalmo e Pepe. Agachados: Dorval, Pelé e Coutinho.

Craques reunidos em 2018. Na primeira fileira, da esquerda para a direita, veja Leivinha, Coutinho, Dudu, José Calil e Mengálvio. Na segunda fileira, também da esquerda para a direita, veja Geraldão (de camisa amarela), Badeco, Deodoro e Dorval. Foto: Twitter de José Calil

Veteranos do Santos. Em pé o primeiro é Dorval, o terceiro é Negreiros, seguido por Mauro Patrício e Celio. O sétimo é Everaldo, seguido por Balu, Celso, Bianchi, Rogério, Dema e não identificado. Embaixo estão Coutinho, Joãozinho, Adílson, Ferreira Neves, Edu, Marcelo Passos, Serginho Chulapa, Aluisio Guerreiro, Paulo Leme e Zé Luiz.

Seleção brasileira no Sul-Americano de 1959, na Argentina.

Milton Neves ficou muito emocionado com o cartão que recebeu de Dorval em dezembro de 2017. Quanto carinho, não é mesmo?

Santos 4 x 3 Nacional-SP, em 1958, no estádio Nicolau Alaion. Da esquerda para a direita, Mário Travaglini, Pelé, Valentino, Dorval e jogador não identificado. Foto: Reprodução da revista Manchete Esportiva

Dorval, Fiori Giglioti e Sormani em Roma, 1961. (Foto: acervo pessoal)

Os jogadores da seleção brasileira antes do amistoso contra a Alemanha Ocidental, em Hamburgo, no dia 5 de maio de 1963. O Brasil venceu o duelo por 2 a 1, com gols de Coutinho (aos 59 minutos) e de Pelé (aos 72 minutos). Quem abriu o placar foi o defensor alemão Jürgen Werner (aos 32 minutos). Em pé, da esquerda para a direita: Lima, Zito, Roberto Dias, Rildo, Eduardo e Gylmar. Agachados: o massagista Mário Américo, Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé, Pepe e o roupeiro Luisão. A foto nos foi enviada por Eduardo Galdão de Albuquerque, filho do zagueiro Eduardo

Na foto (colaboração de Kadw Gomes), jogadores do Santos posam antes de empate em 3 a 3 diante do Sporting Cristal no dia 18 de fevereiro de 1960. Em pé, da esquerda para a direita: Zito, Urubatão, Dalmo, Formiga, Getúlio e Laércio. Agachados: Dorval, Mário, Ney Blanco, Pelé, Pepe e o massagista Macedo

Amigos reunidos em Santos, em dezembro de 2016. Em pé, da esquerda para a direita, o segundo é Dorval. Depois dele estão Arouca, Coutinho, Joãozinho, Edu e Carlos Prieto (o Gigi). Agachados: Borracha, pessoa não identificada e Maneco. Foto enviada por Carlos Prieto

Dorval e Edvaldo Tietz, em Piracicaba, no dia 9 de setembro de 2016. Foto: Arquivo pessoal Edvaldo Tietz

Edvaldo Tietz, Peixinho e Dorval, em Piracicaba, no dia 9 de setembro de 2016. Foto: Arquivo pessoal Edvaldo Tietz

Dorval disputou um amistoso e vestiu com orgulho a camisa do Apucarana. Foto enviada por Nicolau Anechine

Time do Atlético-PR da década de 1960. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Nilo, Nair, Charrão, Célio e Bellini. Agachados: Dorval, Zé Roberto, Madureira, Paulista e Nilson. Foto: reprodução.

Grandes amigos: Dorval, Mengálvio, Coutinho, o jornalista Luis Lombardi e Pepe

Encontro da linha do Santos em 2015: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe

Equipe do Santos na década de 60. Em pé, da esquerda para a direita: Geraldino, Lima, Dalmo, Calvet, Silas e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Dorval, Mengálvio, Coutinho, Pelé e Pepe. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos Futebol Clube

Dorval e Jaimão. Foto: arquivo pessoal

Em pé, da esquerda para a direita, Getúlio, Feijó, Ramiro, Mourão, Zito e Laércio. Agachados, da esquerda para a direita, Dorval, Jair, Coutinho, Pelé, Pepe e o massagista Macedo

Bons tempos! Lima e Dorval, em um período de concentração do Santos FC

Em pé: Dalmo, Zito, Haroldo, Chico Formiga, Gylmar e Mauro Ramos. Agachados: Dorval, Lima, Coutinho, Pelé e Pepe. Famosa e vencedora formação do Santos Futebol Clube.

Dorval, Zagallo e Pelé nos tempos de Ouro do futebol.

Mauro Ramos, Pelé, o técnico Lula, Coutinho e Dorval (escondido).

Homenagem do Santos ao Dorval

Dorval no campo, seu escritório de trabalho

Dorval no campo, seu escritório de trabalho

Dorval e Zito com a camisa da seleção paulista de futebol

Pelé e Dorval tomando banho

Pelé, Garrincha, Zagallo, Dorval, Paulo Valentim e Didi. Em jogo entre Santos e Botafogo

Formação do Santos na década de 60. Em pé, da esquerda para a direita: Lima, Zito, Joel Camargo, Haroldo, Geraldino, Gylmar e o jornalista Orlando Duarte. Agachados: Dorval, Mengálvio, Toninho Guerreiro, Pelé e Pepe

Dorval durante treino do Santos na Vila Belmiro. Atrás, o técnico Lula. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Historiadores e Pesquisadores do Santos F.C)

Em 1962 o Santos venceu o Peñarol por 2×1, pela Libertadores. Veja a escalação do Peixe: Coutinho, Dorval, Pagão, Dalmo, Lima, Pepe, Mengálvio, Calvet, Mauro Ramos, Gylmar e Zito.

Em 1968, antes do amistoso entre Atlético-PR e a seleção romena. Em pé, da esquerda para a direita: César (massagista), Djalma Santos, Amauri, Zito, Bellini, Tito e Barbosa. Agachados: Dorval, Jair Henrique, Waldir Galli, Ivan e Pepe. Colabolaram com a legenda Lycio Vellozo Ribas e Mário Celso Cunha

Em 1968, o Atlético-PR realizou um amistoso diante da Romênia contando com nada menos que Pepe, Bellini, Djalma Santos, Dorval e Zito. Bellini, Djalma e Dorval eram atletas do Furacão, enquanto Zito e Pepe foram convidados para reforçar a equipe na partida. Foto enviada por Wesley Miranda

Em 1963, o goleiro Gilmar apresenta seus companheiros de seleção ao Duque de Glouscester, antes do amistoso Brasil e Inglaterra. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos FC)

A dupla Dorval e Pagão, no início dos anos 60. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos F.C)

Thiago Magnani e Dorval. Foto enviada por Thiago Magnani

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.