PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

Fla tem que ter com Ceni a paciência que o São Paulo teve com Diniz

Conteúdo exclusivo para assinantes

Milton Neves

29/12/2020 07h00

Foto: Alexandre Vidal/Flamengo

Uns dias atrás, publiquei aqui que o ano do Flamengo já tinha acabado e a turma da Gávea "caiu matando" para cima de mim.

E é claro que, apesar das brincadeiras, eu não sou vidente ou coisa do tipo.

Mas é que estava muito claro, principalmente após os tropeços na Libertadores e na Copa do Brasil, que o Flamengo não teria fôlego para acompanhar o embaladíssimo São Paulo no Campeonato Brasileiro.

E isso, agora, está mais claro do que nunca…

Bom, e no sábado acompanhei atentamente ao duelo entre o Rubro-Negro e o Fortaleza, que terminou empatado em 0 a 0.

Mas, de vez em quando, dava uma olhadinha ou outra nas redes sociais.

E me espantei com a quantidade de flamenguista usando a hashtag #ForaCeni.

Ora, gente, quanta injustiça, quanta impaciência…

O flamenguista precisa entender que nem mesmo Jorge Jesus estava conseguindo fazer o Mengão jogar em 2020 como a equipe de 2019.

Domènec mudou tudo e piorou as coisas.

E a Ceni agora coube a reformulação da equipe, que levará certo tempo.

Não acontecerá do dia para a noite.

O pensamento do Flamengo já é no ano que vem.

E Rogério, que conseguiu fazer milagres até sem um elenco recheado lá no Fortaleza, precisa de tempo.

E os rubro-negros, sejam eles dirigentes ou torcedores, precisam ter com o treinador mais ou menos a mesma paciência que o São Paulo teve com Diniz.

Caso contrário, trocará o comando a cada três meses e nadará inutilmente contra a maré por anos novamente.

Opine!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.