PUBLICIDADE
Topo

Cheia de craque 'bom para genro', seleção carece de xerife como Felipe Melo

Milton Neves

11/08/2020 04h00

Foto: Cesar Greco/Ag. Palmeiras

Para começo de conversa, deixo claro que não estou defendendo aqui a convocação de Felipe Melo.

Por mais que eu entenda que também não seria nenhum absurdo se Tite o chamasse, já que o hoje zagueiro do Palmeiras tem jogado muita bola.

O que quero dizer é que hoje a seleção brasileirão tem muito, mas muito "inho".

É Coutinho, é Marquinhos, é Fabinho…

Muito jogador bonzinho junto.

Não temos mais no escrete canarinho um líder de saco roxo, como foi Chicão (ex-SPFC) ou Dunga.

Ou como é Felipe Melo.

E pensei nisso assistindo ao discurso do zagueirão do Palmeiras antes da final do Campeonato Paulista diante do Corinthians (veja no vídeo abaixo a partir dos 59 segundos).

Gente, no futebol você tem sucesso aliando três forças: a física, a técnica e a psicológica (tão importante quanto as duas citadas anteriormente).

E esse tipo de discurso pré-jogo motiva tanto que pode transformar até mesmo um Lucas Lima em um Zidane, exagerando um pouquinho.

E, pensem bem, alguém hoje na seleção teria saco roxo para fazer um discurso motivacional impecável como esse de Felipe Melo?

Aposto que não.

Aí, entrando com jogadores "miando" em campo, cumprimentando e paparicando os adversários, somos facilmente engolidos por franceses, argentinos, alemães, belgas, entre tantos outros…

Ah, e Felipe Melo parece ter descoberto uma boa forma de ganhar ainda mais dinheiro quando parar com a bola, não é mesmo?

Afinal, que empresa não gostaria de uma palestra do xerifão palmeirense para motivar seus funcionários?

Opine!

** Este texto não reflete, necessariamente, a opinião do UOL

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.