PUBLICIDADE
Topo

Os craques, como os jornalistas esportivos, também faziam seus merchans

Milton Neves

05/06/2020 04h00

Pelé fazendo merchandising do vídeo game Atari. Repare na câmera fotográfica do Rei

Toco hoje em um assunto que odeio e pouco domino: propaganda (risos).

Bom, por mais que muitos invejosos detestem, a publicidade, ainda mais em um tempo com tantas novas mídias que não param de surgir, segue sendo o oxigênio da economia brasileira e mundial.

E abaixo, lendo o texto produzido há anos pelo grande jornalista Sérgio Quintella (hoje na "Veja") para o meu "Que Fim Levou?", você entende um pouco melhor sobre a evolução da publicidade no Brasil e a sua relação com o esporte:

A história da publicidade no Brasil começa no século 19, quando os anúncios em jornais se referiam, grosso modo, à comercialização de imóveis e de escravos.

Já no século 20, com o surgimento das revistas, as propagandas ganharam cores e ilustrações.

Outra novidade foi a implementação do texto mais objetivo.

A partir de 1920, com a chegada ao Brasil de grandes empresas multinacionais, o "boom" da propaganda instalou-se por aqui.

O rádio era o grande veículo de comunicação, a partir dos anos 30.

Mas nos anos 50, o futebol passou a dar imagem aos anúncios, tornando as revistas e os jornais grandes meios de transmissão de comerciais.

Por consequência, jogadores já famosos, como Garrincha, Pelé e Gylmar, passaram a virar garotos-propagandas de tudo quanto era tipo de anúncio.

Pelé é, até hoje, um garoto-vovô-propaganda.

Aliás, ele quem deveria ser chamado de o "rei do merchan".

A partir da década de 70, as propagandas com jogadores de futebol e esportistas em geral foram para a TV colorida.

Atualmente, os atletas "de grife" possuem contratos milionários com essa ou aquela empresa.

E "Ronaldinhos", "Kakás", "Adrianos" "Neymares" (no Brasil e lá fora), e "Beckhans", "Zidanes", Cristiano Ronaldo, Messi e cia, (também lá e cá – viva a globalização!), ganham milhões e milhões de dólares por ano para estamparem suas caras, poses e vozes.

Aliás, tem quem se dê melhor com as telas e com as fotos do que com a bola.

Mas isso vai além da propaganda; vai para o lado do marketing.

Agora, para entender ainda mais sobre a relação do esporte com a publicidade, veja abaixo "milhares" de anúncios com craques do futebol, de outros esportes e também com importantíssimas figuras da imprensa esportiva:

Essa publicidade saiu no Estadão em 1990 quando do aniversário de 50 anos de Pelé

O Atleta do Século foi garoto-propaganda da TV Colorado. A foto é da Revista Placar, edição 71, de 23 de junho de 1971

Veja mais uma peça publicitária em que a empresa aposta em Pelé para promover seus produtos. Nesse caso foram as Lojas Ducal com os elegantes ternos. O veículo escolhido foi a Revista Placar, edição 71, de 23 de julho de 1971

Veja Bellini fazendo a publicidade das camisas Ban-tan Ramenzoni. A revista é a Mundo Ilustrado, de 1958

Em 1968, o Rei do Futebol participa de um anúncio feito pela Cooperativa da Central dos Produtores de Açúcar e Álcool do Estado de São Paulo

Sócrates e Henrique Alves, em campanha publicitária para as Duchas Corona

Pelé foi garoto-propaganda da Monark para anunciar a bicicleta "Olé 70"

A Artex, empresa de tecelagem, colocou Pelé no anúncio da revista Manchete em 1970

O Estado brasileiro, sob o comando do militar Emílio Garrastazu Médici, em plenos anos de chumbo da ditadura militar, homenageou, via Embratur, a Seleção Brasileira tricampeã em 1970

O grande Rivellino já foi marca de bola

A multinacional Braniff também saudou o Tri do Brasil em 1970. Bellini é o primeiro, Mauro Ramos é o segundo e Carlos Alberto ocupou o lugar vazio da foto. Bonita a homenagem!

Mais uma imagem enviada por Vitor Dias, de Santos. O anúncio com Pelé como protagonista foi publicado pelo jornal "A Tribuna"

Veja anúncio publicado pelo jornal "A Tribuna", de Santos, em 1960. A foto nos foi enviada por Vitor Dias

A multinacional Shell anunciou na revista Manchete e também agregou sua marca à imagem da seleção de 1970

A antiga fábrica "Vinhos Casto", sediada no bairro da Mooca, em São Paulo, atravessou o Atlântico quando saudou a Seleção Brasileira campeã de 1958

Milton Neves, quando pequeno lá em Muzambinho, ouvia aos jogos da seleção e do Santos num rádio desses

"A Exposição", que fazia os ternos "Gola Estreita", anunciou na revista Manchete em 1958

A malharia Tricot-Lã vestiu muitos jogadores e investiu na publicidade da Seleção Brasileira

A Ceppo, fábrica de camisas, também estampou anúncios que visavam a seleção

Pelé, em 1972, foi garoto-propaganda da "TV Colorado RQ". O querido Walter Roberto Peres, historiador de Santos que nos mandou essa foto, diz que viu o milésimo gol do Rei num aparelho desses

Veja Nílton Santos, a Enciclopédia do Futebol, fazendo propaganda das calças "Kivinco", confeccionadas em tecido Tergal

Félix foi garoto propaganda na década de 1970. Aqui, aparece mostrando a diferença de se ter um carro com bancos reclináveis

Confira Pelé em um anúncio do "Biotônico Fontoura"

A foto acima foi enviada pelo internauta Pedro Sergio Ronco, de Ribeirão Bonito (SP). Abaixo, confira o e-mail que Pedro nos mandou: "Esta é exclusiva!!! Por favor, envie a foto em anexo para o Miltão. Ele vai gostar de saber que o Pelé fez propaganda de uma Cachaça. A foto foi tirada por mim. A garrafa original está em poder do corintiano Geraldo Blota, o GB. Curioso é que a tampinha da garrafa se rompeu devido a ação da ferrugem e o líquido acabou se evaporando. O Pelé deveria ter 17 anos. Obrigado pela atenção, Pedro Sergio Ronco."

Antes da Copa do Mundo de 1978, a Adidas fez uma abrangente campanha promocional de seus produtos, que foram vestidos por vários astros que disputaram a competição. Entre eles Leão, que ostenta uma bela camisa azul ainda com o símbolo da CBD, substituído meses depois pelo da CBF

Gylmar, Mazzola e Belini em anúncio de camisa

Veja o grande Oberdan Cattani em propaganda de creme de barbear

Craques do Cruzeiro em evidência

Mazzola, Zito e Gylmar, em anúncio das laminas Big Ben. É, jovens, antigamente a barba era feita com lâminas assim! E quando o sujeito tomava "umas a mais" e resolvia aparar o bigode? Não sobrava nada!

O craque Gérson em propaganda da Gillette

Emerson Leão em 1972, durante comercial para a Walita. Foto: Reprodução/YouTube

Publicidade que a Adidas divulgou em jornal após o Internacional conquistar o título brasileiro de 1979, derrotando o Vasco da Gama. A Adidas forneceu material esportivo para o Inter nas três conquistas de campeonatos brasileiros do colorado, em 1975, 1976 e 1979. Foto: Reprodução

Leão participou da campanha publicitária do liquidificador `Walita Campeão´em 1972. Na foto, a loira à frente, de camisa rubro-negra, é Bruna Lombardi. Foto: Reprodução

Sócrates e Jô Soares participaram de publicidade do Cinturaço Pirelli, pneu da fabricante italiana lançado na década de 80. Reprodução

Da esquerda para a direita temos Luiz Noriega, Orlando Duarte, Manoel Cristino, Walter Abrahão e o ex-presidente do Corinthians Vicente Matheus. Reparem também que já naquele tempo a propaganda estava inserida no contexto das mesas redondas esportivas

A Volkswagen, nos anos 60, aproveitou a popularidade enorme de Pelé para enaltecer a popularidade ainda maior do Fusca. Reprodução

Carlos Alberto Torres e sua então esposa Teresinha Sodré, durante comercial da Yakult, em 1986. Reprodução/YouTube

Pelé foi garoto propaganda dos televisores Colorado RQ e esteve na sede das Lojas Caldart, de Caxias do Sul, em 1975. Foto: ASSOPHIS (Associação dos Pesquisadores e Historiadores do Santos FC)

Mendonça, que havia passado pelo Botafogo-RJ, foi garoto-propaganda de bicicleta na década de 80, no gramado do Canindé, na época em que defendia a Portuguesa de Desportos. Foto: arquivo pessoal de Mendonça

"Eu gosto de levar vantagem em tudo", uma frase que não caiu bem para o Canhotinha de Ouro na campanha do cigarro Vila Rica, em 1975

Edmundo foi garoto-propaganda da Zorba em uma campanha de cuecas nos anos 90. Reprodução

Pelé e Dalmo Gaspar divulgado a linha de cuecas de Zito

Em 1978, o Rei foi garoto-propaganda do videogame Atari. Reprodução

Milton Neves, em rede nacional, fazendo a propaganda para a cerveja Proibida, em 2015

A Caloi promoveu sua bicicleta mais cobiçada na época, a Caloi 10 com uma propaganda envolvendo sete pilotos que participaram do GP Brasil daquele ano. Da esquerda para a direita: Jody Scheckter (Wolf), Patrick Depailler (Tyrrell), James Hunt (McLaren), Niki Lauda (Ferrari), Ingo Hoffmann (Copersucar-Fittipaldi), Emerson Fittipaldi (Copersucar-Fittipaldi) e Larry Perkins (BRM). Foto: Facebook/Copersucar-Fittipaldi

Nelson Piquet, no anos 80, fazendo propaganda da cafeteira FAET, empresa da qual foi sócio

Hortência fazendo propaganda para as sandálias havaianas em 1996. Reprodução

A Rede Zacharias de Pneus foi a primeira patrocinadora de Milton Neves, à época na Jovem Pan

Ayrton Senna, em 1983, em anúncio de revista, enaltecendo as qualidades do Ford Corcel II a álcool. Foto: Reprodução

Senna foi garoto-propaganda da TAG Heuer entre 1988 até 1994, ano de sua morte

Emerson Fittipaldi em 1976 fazendo propaganda para o Seat 127, automóvel da montadora espanhola Seat, licenciado pela Fiat (italiana). Reprodução

Emerson, em 1976, garoto-propaganda do Café Caboclo. Reprodução

Em novembro de 2013, os garotos-propaganda da Head & Shoulders: Rivellino, Rivaldo, Mauro Beting, Pelé e Djalminha. Foto: arquivo pessoal de Mauro Beting

O mestre Ademir da Guia também usou o aparelho de barbear Bic Comfort, patrocinadora do "Terceiro Tempo" no início dos anos 2000

O beque "Cris, ex-Corinthians e Lyon, com sua lustrosa careca também deu uma "passadinha" no salão de barbear do Terceiro Tempo

Clodoaldo, o volante campeão do mundo pela Seleção Brasileira em 1970, participou do melhor debate esportivo da TV brasileira

A equipe da Rádio Globo, em 1946. Os três primeiros de cima: Reis Carneiro, Gagliano Neto e Carlos Portela. No meio: Dr. João Lyra Filho, Melo Júnior e Ondino Vieira. Embaixo: Antonio Santasusagna, Alberto Mendes e Levy Kleiman. Reprodução da "Revista do Esporte Ilustrado", de agosto de 1946

Pelé segurando uma caixa da Cinzano. Foto enviada por Antonio Barbosa

Da esquerda para a direita: o comentarista Mário Moraes, o cronista esportivo Jorge Mello e o jornalista esportivo Mário de Moraes, da redação esportiva da revista O Cruzeiro. Foto da revista O Cruzeiro de 1967 enviada por Walter Roberto Peres

Veja anúncio da Rádio Bandeirantes na revista Manchete Esportiva em 1959

Na loja paulistana Esporte Fabiano, no bairro do Tatuapé, Zico participou da campanha de lançamento de materiais esportivos da gigante francesa le coq sportif na década de 80. Atrás, no cartaz, estão Oscar, Batista e Zico. Foto: Sarkis

Contra-capa da Revista Placar, edição 668, de 11 de março de 1983. Sócrates foi o escolhido da Topper para divulgar seu material esportivo. Acima, à direita, a marca "Café do Brasil", que também estava representada na camisa canarinho na década de 80. Reprodução: Revista Placar

O ex-pivô Douglas Pierrotti, do futsal, foi homenageado por uma empresa de material esportivo com uma linha de tênis

Podemos ver na foto da direita, o jornalista Mauro Beting, que na época, era componente da Equipe Gazeta

Para concorrer aos prêmios das lentes "Transitions", o jornalista Milton Neves deu dicas em seu programa. Campanha durou quase um ano

Maguila, participando de um comercial da Lorenzetti. Foto: Placar

Milton Neves e Rafarillo: por anos, um casamento de muito sucesso

Nos anos 90, admirando um dos modelos antigos da Chevrolet expostos na concessionária Pompéia, na zona oeste de São Paulo. Notem que a placa da bela máquina é da cidade de Bauru-SP

Veja Milton Neves fazendo propaganda para a EPSON. Imagem: Reprodução

Pelé, entrevistado na TV Bauru, ao lado de Sylvio Simonetti, o Syca, no programa patrocinado pela Ducal. Foto: 94FM Bauru

E quem não queria ganhar um cooler da Brahma que era distribuído no "Terceiro Tempo"?

Sicredi inaugura seu escritório regional na Avenida Paulista ...

Sicredi, outra grande parceira de Milton Neves. Foto: Marcos Júnior Micheletti

Opine! 

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Blog do Milton Neves