PUBLICIDADE
Topo

Veja este vídeo e imagine o que Didi faria com as ultraleves bolas de hoje

Milton Neves

01/06/2020 04h00

Para Claudio Scaff Zaidan, Didi foi o melhor meio-campista da história do futebol.

E, assistindo ao vídeo acima, é possível entender a idolatria do completo comentarista da Rádio Bandeirantes para com o genial "Folha Seca".

Gente, se ele tratava essa pesadíssima bola desta forma, imaginem só o que ele faria com as ultraleves pelotas de hoje em dia.

Coitados dos goleiros…

Waldir Pereira, o "Bola de Ouro" da Copa do Mundo de 1958, superando os "fraquinhos" Pelé e Garrincha.

E por que, mesmo com todo o auxílio das novíssimas bolas e chuteiras, ninguém mais consegue bater falta de "folha seca" como ele?

Abaixo, veja "milhares" de fotos da carreira de Didi:

Garrincha, Didi, Pelé, Vavá e Zagallo posam após um treinamento no Chile, em 1962. Foto: Reprodução/ In My Ear

 

Da esquerda para a direita, em pé: Vicente Feola, Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Paulo Amaral. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, em pé: Djalma Santos, Zito, Gylmar dos Santos Neves, Zózimo, Nilton Santos e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: Mário Américo, Garrincha, Didi, Vavá, Amarildo e Zagallo. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, Didi, Pelé, Gylmar dos Santos Neves e Orlando Peçanha. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, Didi é o segundo, Garrincha e Pelé. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, Didi, Mário Américo e Garrincha. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, De Sordi, Didi, Pelé, Zagallo, Garrincha, Zito, Vavá, Orlando Peçanha, Nilton Santos, Gylmar dos Santos Neves e Bellini. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, em pé: Garrincha (aparecendo parcialmente na foto), Didi, Zito e Altair. Agachados: Pelé e Vavá. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Na escada do avião da esquerda para a direita e de cima para baixo: Didi, Vavá e Nilton Santos. Bellini e Djalma Santos. Gylmar dos Santos Neves e Pelé. Garrincha, pessoa não identificado, Orlando Peçanha, Zagallo à frente e Pedro Luiz Paoliello (fora da escada). No canto esquerdo da foto, Moacir. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, Garrincha, Didi, Pelé, Vavá e Zagallo.No fundo à direita, Mauro Ramos de Oliveira. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, Pelé, Garrincha, Zagallo, Dorval, Paulinho Valentim e Didi. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, em pé: Índio, Didi, Humberto Tozzi, Maurinho, Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Pinheiro, Julinho Botelho, Castilho e Bauer. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, em pé: Vicente Feola, Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Paulo Amaral. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, Djalma Santos, Didi (ao fundo), Pelé (aos 17 anos de idade), Gylmar dos Santos Neves e Orlando Peçanha. Foto: Reprodução/In My Ear

 

Da esquerda para a direita, em pé: Djalma Santos, Gylmar, Bellini, Décio Esteves, Formiga, Coronel e Mário Américo. Agachados: Garrincha, Didi, Paulinho Valentim, Pelé e Chinesinho. Foto enviada por José Alves

 

O Botafogo tinha Didi e o Vasco, Bellini. Foto enviada por Roberto Saporani

 

Da esquerda para a direita, Índio, Didi, Humberto Tozzi, Maurinho, Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Pinheiro, Julinho, Castilho, Bauer e Mário Américo. Foto enviada por José Alves

 

Da esquerda para a direita, Sabará, Didi, Zizinho, Walter Marciano e Escurinho. Foto enviada por José Alves

 

Da esquerda para a direita, Garrincha, Valter Marciano, Evaristo, Didi e Escurinho. Foto enviada por José Alves

 

Da esquerda para a direita aparecem Djalma Santos, Didi (atrás), Pelé, Gylmar e Orlando Peçanha. Foto: Reprodução/Revista Football

 

Em pé, da esquerda para a direita, Cacá, Manga, Nílton Santos, Pampolini, Zé Maria e Chicão. Agachados, da esquerda para a direita, Garrincha, Didi, China, Quarentinha e Amarildo. Foto: Reprodução

 

Da esquerda para a direita, Zagallo, Nílton Santos, Garrincha e Didi. Foto: Reprodução

 

Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Bellini, Zózimo, Nilton Santos, Gylmar e Roberto Belangero. Agachados: Garrincha, Evaristo, Índio, Didi, Joel e Mário Américo

 

Da esquerda para a direita, em pé: Getúlio, Edson, Pinheiro, Veludo, Lafaiete e Victor. Agachados: Telê Santana, Robson, Waldo, Didi e Escurinho

 

Garrincha e Didi em bela imagem da Revista do Esporte

 

Didi momentos antes de entrar em campo. Foto: Revista do Esporte

 

Didi, grande craque da Seleção Brasileira, posa com a camisa do Botafogo. Foto: Reprodução/Revista do Esporte

 

Da esquerda para a direita, em pé: Clóvis, Édson, Lafaiete, Castilho, Pinheiro e Bigode. Agachados: Telê Santana, Didi, Waldo, Waldemar e Escurinho

 

Da esquerda para a direita, massagista, Mario Américo, Tite, Garrincha, Pagão, Del Vecchio, Zito, Jadir, Paulinho, Nilton Santos, Paulo e Didi. Foto enviada por Walter Roberto Peres

 

Da esquerda para a direita, na fila do fundo: Airton Pavilhão, Gylmar, Pelé, Amarildo, Laércio, Quarentinha e Rildo (aparece encoberto atrás de Zagallo). Na fila da frente, Zito (ao lado de Pelé), Zagallo, Altair, Calvet e Didi. Foto enviada por Walter Roberto Peres

 

Posando para a foto, da esquerda para a direita, Roberto Dias e Didi, dois grandes jogadores do São Paulo. Foto: Walter Peres

 

Em pé: Ernani, Tomé, Nílton Santos, Cacá, Pampolini e Paulistinha. Agachados: Garrincha, Paulinho, Valentim, Quarentinha, Didi e Zagalo

 

Em pé: Carlos Alberto Cavalheiro, Djalma Santos, Bellini, Nilton Santos, Zito e Formiga. Agachados: Garrincha, Didi, Vavá, Dida e Zagalo

 

Em pé, da esquerda para a direita: Jorge, Manga, Cacá, Zé Maria, Pampolini e Chicão. Agachados: Garrincha, Didi, Genivaldo, Quarentinha e Zagallo. Os cariocas venceram a Machadense por 7 a 1

 

Em pé, da esquerda para a direita: Garrincha, Zé Milton, Didi e Pedroso. Agachados: Zagallo, menino Aldo Garcia e Puskas. A foto foi tirada em 6 de novembro de 1960, quando o Botafogo levou seus craques campeões mundiais para jogar no sul de Minas.

 

Da esquerda para a direita: Zagallo, Armando Nogueira, Garrincha, o fotógrafo João Piedade (de Três Pontas-MG, pai de Fábio Zambeli, fiel internauta de Milton Neves) e Didi. Em 1958, os cariocas foram ao sul de Minas, jogaram contra a Machadense e venceram a partida por 7 a 1. Emocionaram o barranco lotado do pequeno estádio de Machado-MG, as pernas finas e as meias enroladas de Zagallo, a camisa desbotada e as pernas tortas de Mané, o gramado pífio, o esparadrapo no joelho de Didi e os dois famosos jornalistas, tão jovens com suas máquinas fotográficas a tiracolo

 

Antes da partida Fluminense 5 x 1 Olaria, pelo Campeonato Carioca de 1951. A foto é do livro "Vai dar Zebra", de José Rezende Raymundo Quadros

 

Em pé, da esquerda para a direita: Nenem, Arati, Hermínio, Eunápio, Mineiro e Danilo. Agachados, da esquerda para a direita: Betinho, Didi, Vaguinho, Jorge e Hélio. A foto é do livro "Vai dar Zebra", de José Rezende Raymundo Quadros

 

Didi retratado em uma publicação especial que presta homenagem aos campeões da Copa do Mundo. Foto: Reprodução/Revista Show de Bola

 

Em pé, da esquerda para a direita: Rubens, Zózimo, Nilton Santos, Castilho, Pinheiro e Bauer. Agachados: Sabará, Zizinho, Índio, Didi e Pinga. O "FMF" que aparece nas camisas significa "Federação Metropolitana de Futebol", que antecedeu a Federação Carioca. A foto nos foi enviada pelo querido José Eustáquio Rodrigues Alves, de Patos de Minas-MG.

 

À frente, Didi; atrás, Paulo Amaral. E o menino sueco que tentou dar um "Pedala, Robinho" no Folha Seca? A foto é da revista Mundo Ilustrado, de 1958.

 

Veja Didi em foto publicada pela revista Mundo Ilustrado, em julho de 1958. Atrás do guarda, olhando para a câmera, aparece o grande Thomaz Mazzoni.

 

Veja o Brasil entrando em campo contra a França, em 1958. O jogo foi 5 a 2 para nossa seleção. O primeiro da fila é Bellini, seguido por Gylmar, Orlando Peçanha, Didi, Garrincha, Zagallo, Nilton Santos, Zito e Vavá. A foto é da revista Mundo Ilustrado.

 

 

Antes de embarcar para o Mundial do Chile, o Brasil fez um amistoso contra o País de Gales, no Pacaembu. Na vitória brasileira por 3 a 1, o técnico Aymoré Moreira colocou em campo o seguinte time: Gylmar; Djalma Santos, Mauro, Jurandir e Nilton Santos; Zequinha e Didi; Jair da Costa (Garrincha), Coutinho (Vavá), Pelé e Zagallo.

 

Em pé estão Vavá e Didi. Os agachados são: Joel, Índio e Pinga. O "FMF" que aparece nas camisas significa "Federação Metropolitana de Futebol", que antecedeu a Federação Carioca.

 

 

Joacy Casagrande está à direita do Príncipe Etíope

 

Em 1956, a Seleção Brasileira fez alguns jogos no Velho Continente. Esta imagem é do dia 08 de abril de 1956, quando o Brasil derrotou a Seleção de Portugal por 1 a 0, gol marcado por Gino Orlando (de bicicleta, o primeiro dos três gols que o atacante marcou com a camisa canarinho). Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, De Sordi, Nilton Santos, Gylmar, Zózimo e Roberto Belangero. Agachados: o massagista Mário Américo, Sabará, Wálter Marciano, Gino Orlando (apoiando sua mão esquerda sobre a bola), Didi e Canhoteiro

 

Em 1956, no Maracanã, o Brasil venceu o Uruguai por 2 a 0, com gols de Zizinho e Canário. Em pé, da esquerda para a direita: Djalma Santos, Veludo, Édson, Zózimo, Formiga e Hélio. Agachados: Canário, Ilton Porco, Leônidas da Selva, Zizinho e Ferreira. Reprodução de poster com patrocíniio da Caninha Tatuzinho

 

A camisa, com a inscrição FMF significava "Federação Metropolitana de Futebol", antigo nome da Federação Carioca de Futebol. Em pé: Paulinho de Almeida, Castilho, Nilton Santos, Dequinha, Zózimo, Édson Machado. Agachados: Joel Martins, Vavá (uma foto rara do Peito de Aço com bigode), Didi, Índio e Pinga

 

Seleção Brasileira antes de um amistoso contra a Tchecoslováquia, em Praga. Da esquerda para a direita: Nilton Santos, Gylmar, Gino Orlando, Paulinho, De Sordi, Didi, Djalma Santos, Canhoteiro, Evaristo de Macedo, Dequinha e Zózimo. O massagista é Mário Américo

 

Da esquerda para a direita, Amorim, Didi, Paulo Valentim, Pampolini, Haroldo, Clever e jogador não identificado

 

Em pé: Djalma Santos, Bellini, Zózimo, Nilton Santos, Gylmar e Roberto Belangero. Agachados: Garrincha, Evaristo, Índio, Didi, Joel Martins e Mário Américo (massagista).

 

 

Da esquerda para a direita: Um jogador não identificado, Zezé Moreira, Didi e Rodrigues Tatu.

 

A Seleção Brasileira, na disputa do Sul-Americano, em Lima, no Peru. Nesta foto, do dia 12 de março de 1953 o Brasil derrotou o Equador por 2 a 0, com gols de Cláudio Cristovam de Pinho e Ademir de Menezes. O time era dirigido por Aymoré Moreira. Da esquerda para a direita: Djalma Santos, Eli do Amparo, Brandãozinho, Barbosa, Pinheiro e Alfredo; Mário Américo (massagista), Cláudio Cristovam de Pinho, Didi, Baltazar, Ademir de Menezes e Rodrigues Tatu

 

Cinco jogadores da Seleção Brasileira e quatro calções diferentes. Outros tempos, em que não havia todo o marketing envolvido nessa área. A foto é do dia 18 de maio de 1958, no Pacaembu. A seleção recebeu a Bulgária para um amistoso no Pacaembu e venceu por 3 a 1, com gols de Diev (Bulgária), dois de Pelé e um de Pepe. Antes, o Brasil havia enfrentado a Bulgária no Maracanã e venceu por 4 a 0. O jogo do Pacaembu foi o último antes da seleção estrear na Copa de 58, na Suécia e vencer a Áustria por 3 a 0. Da esquerda para a direita: Joel Martins, Didi, Mazzola, Pelé e Canhoteiro

 

O Botafogo, campeão carioca em 1957. Em pé, da esquerda para a direita: Adalberto, Thomé, Servílio, Nilton Santos, Pampolini e Beto. Agachados: Garrincha, Paulinho Valentim, Didi, Edson Praça Mauá e Quarentinha. Foto do arquivo de Roberto Porto

 

Da esquerda para a direita: Julinho Botelho, Didi, Henrique Frade, Pelé e Canhoteiro. Foto enviada por Marcus Rouanet Machado de Mello

 

O rei Gustavo, da Suécia, desceu do trono para ir ao campo saudar os jogadores da seleção, campeões justamente contra os donos da casa, em 1958. Quem recebe os cumprimentos é o saudoso Didi. A foto é da revista Manchete, de 4 de julho de 1970.

 

Didi, Zizinho e a bola de capotão. Apesar de ser pesada, os dois craques sabiam tratá-la como poucos

 

No dia 25 de abril de 2000, Jairo Amaral (esq), presidente do Cordeiro FC, prestou bonita homenagem ao ex-meia Didi (centro).

 

Da esquerda para a direita, em 1960, em Criciúma (SC): Didi, Joacy Casagrande e Garrincha.

 

Didi (dir) e Paulo Planet Buarque: o Príncipe Etíope encerrou a carreira no São Paulo FC.

 

Didi tinha um belo passe. Nesse lance, ele passa a bola para Garricha. À direita vemos Zagallo.

 

Jogando pelo Real Madrid, Didi repetiu inúmeras vezes o "folha seca".

 

Didi levanta a Taça Jules Rimet, em 1958, na Suécia. À esquerda, Paulo Amaral. Entre ele e o homem atrás de Didi está Paulo Machado de Carvalho.

 

Didi abraça a esposa Guiomar Batista.

 

Didi fez nome no Flu das Laranjeiras.

 

Em 1953, no Peru, Didi saiu de campo pela mão da polícia.

 

A torcida de Campos do Jordão desenhou um colar de diamantes em homenagem à Seleção Brasileira que, meses depois, seria bicampeã do mundo, em 1962. A foto não é linda? E era só treino das seleções A e B, de Aimoré Moreira. Da esquerda para a direita, estão: De Sordi, Jair da Costa, Prado, Didi, Calvet, Altair, Zito, Pelé, Zagallo, Airton Pavilhão, Gylmar, Bellini, Laércio, Jair Marinho, Amarildo, Aldemar, Rildo, Zequinha, Pepe, Garrincha, Vavá e Mengálvio. A foto-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México.

 

O álbum-relíquia é do livro "O Eterno Futebol", autobiografia do saudoso Mário Trigo, dentista da seleção nas vitoriosas campanhas da Suécia, Chile e México.

 

No final dos anos 50, Vasco e Santos eram a base da seleção brasileira com o "reforço" do Botafogo. Em pé: Djalma Santos, Castilho, Bellini, Formiga, Orlando e Coronel. Agachados: Garrincha, Didi, Almir, Pelé, Chinesinho e Mário Américo.

 

Uma das formações da Seleção Brasileira na fase de preparação para a Copa do Mundo de 1962: Djalma Santos, Bellini, Zito, Calvet, Castilho e Nílton Santos; agachados: massagista Santana, Garrincha, Didi, Coutinho, Pelé, Pepe e o massagista Mário Américo. Crédito foto: Arquivo CBF

 

Didi, Luiz Mendes, Djalma Santos e o Dr. Mario Trigo, em 1958, na Copa da Suécia.

 

 

 

Confira alguns jogadores na concentração do Fluminense do Rio no começo dos anos 50. Xatara, sem o uniforme e com a perna quebrada, está ao lado de Villalobos, Jair Santana e Didi

 

O ano de 1962 foi mágico para o Botafogo. O clube recebeu do COI (Comitê Olímpico Internacional) o título de Campeão de terra, mar e ar por ter conquistado títulos em todas as modalidades esportivas, 120 no total. Além disso, cedeu cinco titulares para a Seleção Brasileira campeã da Copa do Mundo do Chile, Didi, Amarildo, Zagallo, Nilton Santos e Garrincha. A foto mostra o esquadrão alvinegro campeão do Torneio Rio-São Paulo daquela temporada com Joel, Manga, Zé Maria, Pampolini, Paulistinha e Rildo em pé; agachados vemos Garrincha, Didi, Quarentinha, Amarildo e Zagallo

 

Da esquerda para a direita: Zito, Gylmar, Jair Marinho, Mauro, Calvet, Nilton Santos, Pepe, Coutinho, Didi, Gérson e Garrincha.

 

Em pé: Paulinho de Almeida, Zito, Castilho, Orlando, Coronel e Mauro Ramos de Oliveira. Agachados: o massagista Mário Américo, Garrincha, Didi, Paulo Valentim, Pelé e Zagallo.

 

 

O goleiro Azca, da seleção do Peru, observa imóvel a bola bater na sua rede após cobrança perfeita de falta de Didi. Naquela tarde de Maracanã lotado, o Brasil venceu o jogo por 1 a 0 e obteve classificação para a Copa do Mundo de 1958

 

O Brasil de camisa azul na decisão da Copa do Mundo de 1958 contra a Suécia. Com atuação de gala de Pelé, vitória brasileira por 5 a 2 e o primeiro título mundial de nosso país. Em pé estão Djalma Santos, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando e Gilmar; agachados vemos Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo

 

Botafogo de Ribeirão Preto e Botafogo, o legítimo, posam antes de amistoso em 1958, na ex-capital do café. Em pé: Bauer (o terceiro), o goleiro Amauri (o quinto), Nilton Santos (o sexto), Beto (o oitavo), Didi (o décimo) seguido por Pampolini e Tomé; todos do Botafogo "pai". O primeiro agachado é Paulo Valentim. Garrincha e Zezé são os dois últimos

 

Da esquerda para a direita, no gramado do Maracanã, envergando a bela camisa do Fluminense: Telê Santana, Orlando Pingo de Ouro, Carlyle, Didi e Joel.

 

Em pé temos o técnico Aymoré Moreira, Djalma Santos, Zito, Gilmar, Zózimo, Nilton Santos e Mauro; agachados estão Garrincha, Didi, Vavá, Amarildo e Zagallo

 

Esta foto maravilhosa mostra os jogadores perfilados quando da primeira convocação para a Seleção Brasileira que iria disputar, dias depois, a Copa do Mundo do Chile de 1962. Na primeira fila de cima para baixo, o primeiro é Aimoré Moreira, o segundo é o dentista Mario Trigo, o terceiro é o médico Hilton Gosling, o quinto é o preparador físico Paulo Amaral e o sétimo é o supervisor Carlos Nascimento; na segunda fila vemos Gilmar, Calvet, Quarentinha, Mauro, Airton Pavilhão, Bellini e o massagista Santana; na terceira fila vemos Didi, Djalma Santos, Pepe, Jurandir, Mengálvio, Nilton Santos, Vavá, Castilho, Julinho e Altair; entre Didi e Djalma Santos, vemos o roupeiro Chicão; na primeira fila de baixo para cima vemos Mário Américo, Coutinho, Jair da Costa, Germano, Rildo, Amarildo, Jair Marinho, Zito, Zagallo, Pelé, Garrincha e Zequinha; atrás de Mário Américo, o grande goleiro Valdir Joaquim de Moraes

 

O Fluminense no bucólico estádio das Laranjeiras. Em pé Clovis,. Vitor, Lafayete, Duque, Castilho e Bassu; agachados vemos Telê Santana, Didi, Atis, Valdo e Escurinho

 

Acima, em montagem especial, confira todos os campeões mundiais pelo Brasil na Copa de 58, na Suécia.

 

Da esquerda para a direita, na seleção brasileira, em 1959: Dorval, Didi, Henrique Frade, Pelé e Zagallo.

 

Garrincha, Pelé, Paulo Valentim, Didi e Zagallo: ninguém tira mais esse tipo de foto. Que pena! E, deles, só Pelé não era do Botafogo.

 

Acima, a seleção brasileira em fevereiro de 1962, em preparação para a Copa do Chile. Em pé: De Sordi, Zito, Altair, Calvet, Gylmar e Airton Pavilhão. Agachados: Jair da Costa, Didi, Prado, Pelé, Zagallo e Mário Américo.

 

Brasil 1958. Em pé: De Sordi, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando e Gylmar. Agachados: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo.

 

 

Em pé: Djalma Santos, Gérson, Brandãozinho, Nilton Santos, Veludo e Bauer. Agachados: Julinho Botelho, Humberto Tozzi, Baltazar, Didi e Maurinho.

 

 

 

 

Em pé: Píndaro, Édson, Jair Santana, Bigode, Castilho e Pinheiro. Agachados: Telê Santana, Orlando Pingo de Ouro, Marinho, Didi e Róbson.

 

 

 

 

 

 

 

 

Da esquerda para a direita: o jornalista Walter Lacerda, Marinho e Didi, na Copa Rio de 1952. O Fluminense foi campeão.

 

 

 

Equipe do Botafogo no Maracanã em 1956. Em pé, da esquerda para a direita: Orlando Maia, Amauri, Tomé, Nilton Santos, Bob e Bauer. Agachados: integrante da comissão técnica, Garrincha, João Carlos, Wilson Moreira (filho de Zezé Moreira), Didi e Rodrigues. Foto: Revista Placar/Edição especial – 50 times do Botafogo

 

Fluminense campeão do Torneio Início de 1954. Em pé: Getúlio, Adalberto, Jair Santana, Edmilson, Pinheiro e Bigode. Agachados: Milton, Didi, Valdo, Robson e Esquerdinha.

 

Seleção brasileira campeã pan-americana em 1952. Em pé: Djalma Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Bauer, Castilho e Pinheiro. Agachados: Julinho, Didi, Baltazar, Ademir Menezes, Rodrigues e Mário Américo.

 

Fluminense campeão da Copa Rio 1952. Em pé: Píndaro, Edson, Jair Santana, Bigode, Castilho e Pinheiro. Agachados: Telê, Orlando Pingo de Ouro, Marinho, Didi e Robson.

 

Didi batendo na bola com a categoria de sempre. A foto é da Revista Manchete Esportiva, 5, de 1955

 

Didi após marcar três gols na vitória do Brasil sobre o Chile, por 4 a 2, em 13 de março de 1957. A foto é da Manchete Esportiva, 70.

 

Didi com um jogador de Portugal na vitória brasileira por 2 a 1, em 11 de junho de 1957. A foto é da Revista Manchete Esportiva, 83, de 1957

 

Seleção que venceu a Itália por 2 a 0, no Maracanã, no dia 01 de julho de 1956. Em pé: Djalma Santos, Zózimo, Nilton Santos, Edson, Gylmar e Formiga. Agachados: Mário Américo, Canário, Zizinho, Leonidas da Selva, Didi e Ferreira. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 953

 

No centro aparece Didi, à sua direita o lendário maratonista Emil Zatopek e do outro lado o goleiro Planicka, dois dois maiores esportistas da Tchecoslováquia. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 957, de 1956

 

Didi em foto da Revista Esporte Ilustrado, 946, de 1956

 

Seleção que venceu o Combinado Colombiano, por 2 a 0, em 9 de maio de 1954. Em pé: Djalma Santos, De Sordi, Cabeção, Nilton Santos, Zózimo e Roberto Belangero. Agachados: sabará, Wálter Marciano, Del Vecchio, Didi, Canhoteiro e Mário Américo. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 939

 

Seleção que venceu a Áustria, por 3 a 2, em 15 de abril de 1956. Em pé: Djalma Santos, De Sordi, Nilton Santos, Gylmar, Dequinha e Zózimo. Agachados: Mário Américo, Paulinho Almeida, Evaristo de Macedo, Gino Orlando, Didi e Canhoteiro. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 942

 

Ataque do Fluminense em 1953, na capa da Revista Esporte Ilustrado, 787. Paraguaio, Didi, Telê, Villalobos e Quincas

 

Fluminense em 1953. Em pé: Píndaro, Edson, Jair, Castilho, Pinheiro e Bigode. Agachados: Telê, Didi, Marinho, Orlando e Quincas. A foto é da Revista Esporte Ilustrado, 800, de 1953

 

Ataque do Fluminense em 1953, Telê, Robson, Marinho, Didi e Quincas, em foto da Revista Esporte Ilustrado, 819

 

Seleção carioca que venceu Minas Gerais por 4 a 0, no Brasileiro de Seleções de 1955. Em pé: Olavo (massagista), Mirim, Osni, Pinheiro, Nilton Santos, Dequinha e Osvaldinho. Agachados: Garrincha, Didi, Leônidas da Selva, Ademir e Nivio.

 

Didi lendo jornal na concentração da seleção, durante o Sul-Americano de 1959, em Buenos Aires. A foto é da Revista Manchete Esportiva, 174, de 1959

 

Preparação para a Copa de 58, delegação da seleção brasileira em um precário ônibus circular de Poços de Campos. Pela ordem, Zózimo, Pampolini, Didi, Pelé e Joel Martins

 

Telê, do Fluminense, e Didi, do Botafogo, em foto da Revista Manchete Esportiva, 55, de 1956

 

Djalma Santos, De Sordi, Gylmar, Nilton Santos, Dequinha e Zózimo. Agachados: Paulinho, Walter, Gino Orlando, Didi e Escurinho.

 

Didi em capa da Revista Manchete Esportiva, 16, de 1956

 

Didi participando de uma fotonovela na Revista Manchete Esportiva, de 1959, com o nome "Um Rei Disse Adeus"

 

Seleção carioca em 1958 em foto da Revista Esporte Ilustrado. Em pé: Paulinho, Castillho, Nilton Santos, Dequinha, Zózimo e Edson. Agachados: Joel, Vavá, Didi, Índio e Pinga

 

Em 1962, nos treinamentos para a Copa do Chile, Didi (1929-2001) e Pelé `tuitavam´ jogando… damas. O zagueiro Calvet (1934-2008) e o meia Benê (1935-2001), do São Paulo, observam. E nada de tatuagens, cabelos esdrúxulos, parças. Foto: Biblioteca Nacional

 

Seleção brasileira no dia 21 de março de 1954, na vitória de 4 a 1 sobre o Paraguai, nas eliminatórias para a Copa do Mundo, no Maracanã. Em pé: Djalma Santos, Gerson dos Santos, Brandãozinho, Nilton Santos, Veludo e Bauer. Julinho, Humberto Tozzi, Baltazar, Didi e Maurinho.

 

Seleção brasileira no Sul-Americano de 1959, na Argentina.

 

Didi em foto antes da Copa de 1958

 

Didi, agachado ao centro, tendo à esquerda Paulinho e Garrincha e à direita Quarentinha e Zagalo. Ilustração sueca da década de 50.

 

Didi com a camisa do Fluminense, em 1953. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado

 

Time do Fluminense que estreou na Copa Montevidéu, no empate por 1 a 1 com o Austria Wien, de Viena, em 1953. Da esquerda para a direita, em pé: Píndaro, Jair Marinho, Edson, Bigode, Castilho e Duque. Agachados: Telê Santana, Orlando, Villalobos, Didi e Quincas. Foto: Reprodução/Revista Esporte Ilustrado

 

Em 1957, Joel Martins, Garrincha, Evaristo de Macedo, Índio e Didi defendem a seleção brasileira. (Foto: Reprodução Instagram)

 

O Botafogo, as meias cinza, alguns gênios e o Maracanã que era muito mais bonito. Amauri, Nilton Santos, Jorge, Pampolini, Ronald Marreta e Cacá. Agachados: Garrincha, Paulo Valentim, Didi, Quarentinha e Neivaldo

 

Botafogo x Flamengo, em 1958, no Maracanã. Da esquerda para a direita, Didi faz a proteção para a defesa de Adalberto. Ao fundo, Nilton Santos mais tranquilo, apenas observa o lance. Foto: Reprodução da revista Manchete Esportiva

 

Em 1957. Da esquerda para a direita, Oswaldo Brandão (em pé), Evaristo de Macedo, Nilton Santos e Didi. Foto: Reprodução/A Gazeta Esportiva Ilustrada

 

Quando jogava pelo Botafogo, em 1957, Didi (à direita e em pé) foi flagrado em um momento de descontração fora dos gramados. Foto: Reprodução/A Gazeta Esportiva Ilustrada

 

No Botafogo, em 1957, dois gigantes em lados opostos do mesmo time. Didi no ataque e Nilton Santos na defesa. Foto: Reprodução/A Gazeta Esportiva Ilustrada

 

Defendendo o Botafogo, em 1958, Garrincha, Didi e Zagallo. Foto: Reprodução

 

Didi bicampeão mundial pela Seleção Brasileira, em 1958 e 1962. Foto: Reprodução

 

Da esquerda para a direita, em pé: Didi, Zito e Altair. Agachados: Pelé e Vavá. Foto: Reprodução/L´Équipe

 

O Real Madrid da temporada 1959/60. Agachados, da esquerda para a direita, os três primeiros são Canário, Didi e Di Stéfano. Foto: UOL

 

Didi ao lado de Bellini, antes do clássico pelo Campeonato Carioca do dia 27 de agosto de 1960, realizado no Maracanã, com o placar final de de 2 a 0 para o Vasco da Gama sobre o Botafogo. Foto enviada por Roberto Saponari

 

Brasil 1 x 0 País de Gales, quarto jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Zito, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Garrincha, Didi, Mazzola, Pelé e Mário Américo. Foto enviada por José Eustáquio

 

Brasil 0 x 0 Inglaterra, segundo jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Dino Sani, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Mário Américo, Joel Martins, Didi, Mazzola, Vavá e Zagallo. Foto enviada por José Eustáquio

 

Brasil 3 x 0 Áustria, primeiro jogo da Copa do Mundo de 1958. Da esquerda para a direita, em pé: De Sordi, Dino Sani, Bellini, Nilton Santos, Orlando Peçanha e Gylmar dos Santos Neves. Agachados: Mário Américo, Joel Martins, Didi, Mazzola, Dida e Zagallo. Foto enviada por José Eustáquio

 

Didi, Mazzola, Pelé e Pepe, durante os treinamentos da Seleção Brasileira para a disputa da Copa de 1958. Foto enviada por José Eustáquio

 

Botafogo com as faixas de Campeão Carioca de 1961. Da esquerda para a direita, em pé: Rildo, Manga, Zé Maria, Nilton Santos, Airton, Chicão, Paulistinha, Didi e Pampolini. Agachados: Garrincha, China, Amarildo, Edson, Zagallo, Amoroso e o massagista. Foto enviada por José Eustáquio

 

Didi, o Folha Seca, no gigante europeu Real Madrid

 

Pelé, Garrincha, Zagallo, Dorval, Paulo Valentim e Didi. Em jogo entre Santos e Botafogo

 

Seleção – Em pé, aparecem Zito e Gylmar; agachados, estão Didi e Pelé

 

Ataque da Seleção Carioca em treinamento. Da esquerda para a direita, Nívio, Ademir de Menezes, Maxwell (ex-centroavante do Olaria), Didi e Friaça. Foto enviada por José Eustáquio

 

Amistoso entre Botafogo e Atlético de Madrid. Da esquerda para a direita, Garrincha, Vavá e Didi. Foto enviada por José Eustáquio

 

Ataque da Seleção Brasileira, que fez excursão pela Europa em 1956. Da esquerda para a direita, Paulinho, Didi, Álvaro, Evaristo e Canhoteiro. Foto enviada por José Eustáquio

 

Seleção Carioca de Futebol. Da esquerda para a direita, em pé: Mirim, Osni do Amparo, Pinheiro, Nilton Santos, Dequinha e Osvaldinho (ex-América do Rio vendido ao Sporting de Lisboa). Agachados: Garrincha, Didi, Leônidas da Selva, Ademir e Nívio. Foto enviada por José Eustáquio

 

Seleção Brasileira, em um jogo no Maracanã, contra a Itália, em 1956. Brasil 2 x 0 Itália. Da esquerda para a direita, em pé: Djalma Santos, Zózimo, Nilton Santos, Edson (ex-América e Palmeiras), Gilmar e Formiga. Agachados: Mário Américo, Canário, Zizinho, Leônidas da Selva, Didi e Ferreira. Foto enviada por José Eustáquio

 

Seleção carioca, em 1952 – Em pé, da esquerda para a direita: Arati, Eli do Amparo, Jair Santana, Nilton Santos, Castilho e Pinheiro. Agachados: Telê, Didi, Ademir de Menezes, Ipojucan, Friaça e o massagista Mário Américo. Foto enviada pelo historiador José Eustáquio Rodrigues Alves Alves

 

Seleção Carioca em 1952: Em Pé: Eli do Amparo – Arati – Jair Santana – Nilton Santos – Castilho – Pinheiro e Zezé Moreira (Técnico) Agachados: Mario Américo (Massagista) – Telê – Ranulfo – Ademir Meneses – Didi e Nívio. Crédito da foto: José Eustáquio

 

Seleção posou para a foto antes da vitória por 5 a 2 contra a Suécia, na final da Copa de 1958. De pé, da esquerda para direita: Djalma Santos; Zito; Bellini; Nilton Santos; Orlando e Gylmar. Agachados, da esquerda para a direita: Garrincha, Didi, Pelé, Vavá, Zagallo e Mário Américo. Foto: UOL

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Blog do Milton Neves