PUBLICIDADE
Topo

Timaços treinados por Travaglini que revolucionaram o futebol nacional

Milton Neves

30/04/2020 04h00

Mário Travaglini, uma das figuras mais marcantes e importantes da história do futebol brasileiro, comemoraria 88 anos nesta quinta-feira (30).

E o 'Lorde' Travaglini (costumava chamá-lo assim pela educação, pela importância e pela simpática e inseparável boina que usava) foi também importantíssimo com as chuteiras nos pés no cenário futebolístico de São Paulo.

Foi ótimo zagueiro do Ypiranga, do Palmeiras, do Nacional, da Portuguesa e da Ponte Preta, mas pendurou as chuteiras muito jovem, aos 29 anos, quando passou a se dedicar ao emprego no departamento de patrimônio da Estrada de Ferro Santos-Jundiaí.

Mas, percebendo que ainda poderia contribuir significativamente com o futebol, Travaglini, no ano seguinte, voltou ao Palmeiras, desta vez para trabalhar com as categorias de base do Verdão.

Mas, era tão capaz que, até 1971, ano em que deixou o clube, foi por diversas vezes técnico interino do maravilhoso time palmeirense que ficou conhecido como "Academia de Futebol".

Assim foi o pontapé inicial da espetacular e vitoriosa carreira de Mário Travaglini como técnico.

E abaixo recordo quatro timaços que comprovam o quanto treinador ajudou a revolucionar o futebol brasileiro nos anos 60, 70 e 80:

Palmeiras, campeão paulista de 1966: Djalma Santos, Valdir, Minuca, Djalma Dias, Dudu e Ferrari; Gallardo, Ademar Pantera, Servilio, Suingue e Ademir da Guia

Nesta temporada, Travaglini, ainda iniciando sua carreira como treinador, precisou substituir nada menos que Fleitas Solich, técnico paraguaio multicampeão com o Flamengo. E o ainda novato comandante não decepcionou: guiou o fantástico time do Palmeiras ao título, superando o ainda mais espetacular Santos de Pelé (o Peixe perdeu apenas duas taças na década de 60, as duas para o Verdão). No ano seguinte, o Palmeiras ainda faturou a Taça Brasil. Um timaço!

Vasco, campeão brasileiro de 1974: Andrada, Miguel, Alcir, Fidélis, Moisés e Alfinete; Jorginho Carvoeiro, Zanata, Ademir, Roberto Dinamite e Luís Carlos

Em 1974, no início do Brasileirão, o Vasco da Gama não era apontado por quase ninguém como um dos favoritos ao título. Mas, sob o comando de Travaglini, o time cruzmaltino embalou, principalmente na segunda fase do Nacional. No quadrangular final, fez bonito diante dos fortíssimos Cruzeiro, Santos e Inter e, no jogo extra contra a Raposa (polêmico, é verdade), venceu seu primeiro Campeonato Brasileiro.

Fluminense, campeão carioca de 1976: Renato, Pintinho, Carlos Alberto Torres, Edinho, Rubens e Rodrigues; Gil, Cléber, Doval, Rivellino e Dirceu

Após o título brasileiro com o Vasco, Travaglini se tornou um técnico disputadíssimo. Tanto que acabou sendo contratado pela Máquina Tricolor do Fluminense. E não decepcionou nas Laranjeiras, vencendo o Carioca de 1976, o primeiro a contar com times do interior. E o Flu merecia melhor sorte no Brasileirão do mesmo ano. Mas teve uma "Invasão Corintiana" no meio do caminho.

Corinthians, campeão paulista de 1982: Solito, Sócratres, Ataliba, Casagrande, Zenon e Biro-Biro; Mauro, Daniel Gonzáles, Alfinete, Paulinho e Wladimir

Talvez o trabalho mais marcante da carreira de Mário Travaglini. O Timão da "Democracia Corintiana" parecia se entender dentro de campo tão bem quanto fora dele. O toque de bola era envolvente e os adversários não conseguiam acompanhar as muito bem treinadas enfiadas de bola de Sócrates e de Zenon. Pena que no ano seguinte Travaglini viu o Timão campeão de novo, só que dessa vez do outro lado, comandando o São Paulo.

Abaixo, você confere outra grandes fotos da vida e da carreira de Travaglini:

Milton Neves e Mário Travaglini, no dia 4 de maio de 1991, em mais uma das transmissões do Campeonato Metropolitano de Futsal pela extinta TV Jovem Pan (canal 16 UHF – hoje Mix TV)

Em 1990, como comentarista da TV Jovem Pan UHF. E quem era o narrador, hein? (Risos)

Na década de 50, linda foto da equipe do Ypiranga no Pacaembu. Reparem que atrás do penúltimo jogador em pé, da esquerda para a direita, a cabine de imprensa está inacabada. O segundo em pé é Valdemar Carabina, seguido pelo goleiro Valentino e o zagueiro Mario Travaglini. E as bolas, surradas e que ainda não eram brancas…

Mário Travaglini e o centroavante Mazzola conversam durante treino do Palmeiras, no Parque Antártica. Foto: arquivo de Mário Travaglini

Garotada campeã do Palmeiras, no final dos anos 60. O quinto em pé, da esquerda para a direita é o goleiro Raul Marcel. O sétimo é Pedrinho Pasca e o antepenúltimo é Mário Travaglini. O terceiro agachado, também da esquerda para a direita, é Fedato. O quarto é Moreno, e o sexto é China. Foto: arquivo de Mário Travaglini

Da esquerda para a direita, em pé: Riberto, Ivan, Ney Blanco, Jair da Rosa Pinto, dois atletas não reconhecidos e Waldemar Fiúme. Agachados: Ruarinho (Ex-Botafogo), Gersio Passadore, Valdemar Carabina, Laércio e Travaglini. Foto: Arquivo de Mário Travaglini

Mário Travaglini e Filpo Núñez, em treinamento do Palmeiras, nos anos 60

Vasco, anos 70: à direita está Almir de Almeida e no centro Mário Travaglini. Foto: Arquivo de Mário Travaglini

Nacional, em 1957: o inesquecível Félix está em pé entre Nino e Mário Travaglini: era o trio final do Nacional AC, da capital paulista

Na foto estão, da esquerda para a direita: Luiz Noriega, Mário Travaglini e Luis Augusto Maltoni. Foto: Arquivo de Mário Travaglini

Treinamento do Palmeiras, nos anos 60. Da esquerda para a direita: Djalma Santos, Dr. Rosseti, Valdemar Carabina, Júlio Mazzei, Julinho Botelho e Mário Travaglini. Foto: Arquivo de Mário Travaglini

Nos anos 50, defendendo o Nacional

O simpático Mário Travaglini, já como treinador

Festa de Natal da Aceesp, em 1977. Osvaldo Dos Santos, Carlos Aymard, Cláudio Coutinho, Zé Paulo de Andrade (com criança no colo) e por último Mário Travaglini

Festa de Natal da Aceesp, em 1977. Cláudio Coutinho, Lucas Neto e Mário Travaglini

Categorias de base do Palmeiras nos anos 60. Em pé: Dirigente, Osmar, Raul Marcel, Vagareza, não identificado, Pedrinho, Roveri, Mario Travaglini (técnico) e outro dirigente. Agachados: Não identificado, Wagner, Vicente, Moreno, Ricardo Campos (filho de Rui Campos – SPFC) e Rato (goleiro reserva)

Seleção Paulista, nos anos 60. Em pé, da esquerda para a direita: João Atala, Mário Travaglini, Raul Marcel, Luís Carlos Galter, jogador não identificado, Tião, Cláudio Deodato e um dirigente. Agachados: os dois últimos são China e Toninho II. A foto pertence ao arquivo do maravilhoso Sarkis

Mário recebe o título de Cidadão Guanabara das mãos do volante Alcir Portela, em 1976

Mário Travaglini concede entrevista ao jornalista Peirão de Castro. Ao fundo, à direita, Arnaldo Tirone roendo as unhas. A foto é do livro biografia "Mário Travaglini, da Academia à Democracia"

Time do Palmeiras que venceu o São Paulo por 2 a 0 (gols de Humberto Tozzi e Rodrigues Tatu), no Pacaembu, no dia 4 de setembro de 1955. Em pé: Laércio, Manoelito, Mário Travaglini, Ruarinho, Gérsio Passadore e Waldemar Fiúme. Agachados: Renatinho, Liminha, Humberto Tozzi, Jair Rosa Pinto e Rodrigues Tatu. O técnico era Maurício Cardoso

Santos 4 x 3 Nacional-SP, em 1958, no estádio Nicolau Alaion. Da esquerda para a direita, Mário Travaglini, Pelé, Valentino, Dorval e jogador não identificado. Foto: Reprodução da revista Manchete Esportiva

A jornalista Fernanda Factory tira a inseparável boina do carequinha Mário Travaglini, em 29 de setembro de 2012, no almoço alviverde para os veteranos. Foto: Marcos Júnior/Portal TT

Sempre sorridente e simpático, o grande Mário Travaglini. Aqui, na imagem de 29 de setembro de 2012, no almoço dos veteranos no CT da Barra Funda. Foto: Marcos Júnior/Portal TT

Sendo entrevistado por Marcos Júnior Micheletti em 29 de setembro de 2012, durante o almoço dos ex-jogadores do Palmeiras, no ginásio do CT da Barra Funda. Foto: Danielle Nhoque/Portal TT

Aniversário de 59 anos de Milton Neves, em 2010. Mário Travaglini, Milton Neves, Dino Sani e Marcos Falopa

No aniversário de 59 anos de Milton Neves, estão reunidos: Mário Travaglini, Dino Sani, Milton Neves e Paulo Moraes

Festa do Palmeiras, em 2009: Travaglini conversa com Milton Neves

Nos anos 50 e em 29 de setembro de 2012

Opine!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Blog do Milton Neves