PUBLICIDADE
Topo

Minha Seleção Brasileira que "joga no céu"! Um time imbatível!

Milton Neves

22/04/2020 04h00

Esta é uma seleção brasileira que, sinceramente, eu não gostaria de escalar…

Seria ótimo que todos ainda estivessem aqui conosco.

Mas, não tem jeito…

Assim, pensei em um timaço de brasileiros que "joga no céu", e segue em nossos corações!

E, lá na "Copa do Céu", desconfio que seria muito difícil derrotar estes 11 jogadores…

Até escolhi o treinador para este esquadrão: Luis Alonso Peres, o Lula (1922-1972), que brilhou no comando técnico do Santos Futebol Clube.

E, também, o chefe da delegação: Paulo Machado de Carvalho (1901-1992), nosso eterno "Marechal da Vitória".

Minha "Seleção Brasileira do Céu":

Gylmar dos Santos Neves (1930-2013): o "Goleiro Maior" é, para mim, titular absoluto da camisa 1. E, como um bom anjo, ganhou asas que o farão voar ainda mais do que nos tempos em que fechou as metas do Timão, do Peixe e da Seleção!

Carlos Alberto Torres (1944-2016): Nenhuma dúvida para mim. O "Capita" ergueria a Jules Rimet celestial, como fez no México, em 70!

Airton Pavilhão (1934-2012): Nem todos lembram ou conhecem, mas nem eu, nem os gaúchos, nos esquecemos deste gigante da zaga gremista!

Roberto Dias (1943-2007): O maior jogador da história do São Paulo tem a camisa titular nesta minha seleção celestial!

Marinho Chagas (1952-2014): Ah, Marinho… Quanto talento! Você estava à frente do seu tempo. Foi um gênio e deve continuar desfilando categoria aí pelas beiradas das nuvens!

Zito (1932-2015): José Eli de Miranda, nosso volante nas Copas de 58 e 62, tem vaga garantida nesse timaço do céu!

Sócrates (1954-2011): O Doutor, que se ainda tivesse por aqui, certamente estaria ajudando seus colegas médicos em meio a esta pandemia, encantaria os anjos com seus toques de calcanhar!

Didi (1929-2001): Nosso "Folha Seca" seria garantia de belos gols de falta e tabelas maravilhosas com o Magrão!

Garrincha (1933-1983): Bom, aqui, desconfio que é unanimidade… O camisa 7, o "Anjo das Pernas Tortas", seria mais anjo do que nunca nesse time…

Coutinho (1943-2019): Na Terra, o genial Coutinho tabelou com Pelé… No céu, tabelando com Sócrates, marcaria muitos, mas muitos gols!

Canhoteiro (1932-1974): O que o saudoso ponta-esquerda do São Paulo fazia era impressionante… Pobres laterais adversários desse time fantástico, com Garrincha de um lado e Canhoteiro do outro…

E então?

Gostou deste timaço?

Tem alguma sugestão?

OPINE!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Blog do Milton Neves