PUBLICIDADE
Topo

Minha seleção Gre-Nal de todos os tempos!

Milton Neves

07/04/2020 14h27

Renato e Falcão, brilhantes por Grêmio e Inter. Fotos: Divulgação

Não existe rivalidade futebolística maior do que aquela que o vento Minuano sopra a partir do sul do Brasil.

Me arrisco a dizer, sem medo de errar, que o Gre-Nal é a maior rivalidade do mundo da bola.

Aliás, que nome lindo não é mesmo? Gre-Nal!

Neste quesito só perde para a alcunha Fla-Flu.

Bom, mas sem delongas, seguem os meus eleitos para este timaço que enfrentaria qualquer adversário do mundo em todos os tempos, de igual para igual, tchê!

Manga: o querido arqueiro jogou nos dois clubes, tendo sido campeão gaúcho pelo Inter por três vezes (74, 75 e 76) e duas vezes no Brasileiro (75 e 76). Pelo Tricolor, faturou um Gauchão de 79. Às vezes pegava a bola com uma mão só, o que provocava risos de sua torcida e ira nos adversários. Manguita, monumental!

Cláudio Duarte: Ótimo marcador, vigoroso mas leal, ele formou bela dupla pela direita colorada, com Valdomiro. Também foi treinador de Inter e Grêmio.

Figueroa: Que perfeição o chileno, não é mesmo? Defendia com enorme segurança e ainda marcava gols, como o antológico "Gol Iluminado" na final do Brasileiro de 75, contra o Cruzeiro.

Airton Pavilhão (1935-2012): O saudoso "Dono da Área", como é carinhosamente lembrado pelos gaúchos, é unanimidade nos pampas.

Everaldo (1944-1974): Não era fácil um jogador fora do eixo Rio-São Paulo atuar pela seleção brasileira em décadas passadas. E o bom Everaldo foi o titular canarinho na Copa de 70. Isso é prova de que ele era realmente destacado.

Falcão: Primeiro foi "Rei do Beira-Rio" e depois "Rei de Roma". O elegante camisa 5 do Colorado pode figurar em qualquer seleção do mundo, não apenas na Gre-Nal. Gênio que ao lado de Sócrates e Zico formou um meio-campo dos sonhos na Copa de 82.

Paulo César Carpegiani: Este gaúcho de Erechim compôs em 1975 um meio-campo de enorme qualidade ao lado de Falcão no Inter e, depois, com Zico no Flamengo. De quebra, belíssima carreira como treinador de futebol.

Ronaldinho Gaúcho: Habilidade igual a do "Bruxo", impossível. Neste aspecto, superior a Pelé. Pena, enorme pena, sua situação atual (em prisão domiciliar em hotel paraguaio a partir desta terça-feira), mas nada que desabone o seu talento nos gramados.

Valdomiro: Jogador com mais atuações pelo Inter (803 jogos) e quarto maior artilheiro da história colorada (191 gols), o ótimo ponta-direita é um daqueles que tem as faixas dos três títulos brasileiros do clube do Beira-Rio, de 75, 76 e 79.

Renato Gaúcho: O craque da final do Mundial de Clubes pelo Grêmio em 1983, autor dos dois gols contra o Hamburgo, em Tóquio, é um verdadeiro patrimônio do Tricolor Gaúcho, onde atualmente é treinador.

Éder Aleixo: Bicampeão gaúcho pelo Grêmio (77 e 79), o ponta-esquerda tinha um chute portentoso, comparável a Pepe e Nelinho. Foi titular na Copa de 1982, na Espanha.

Vejam só… Sem querer, ficou equilibrado, cinco que jogaram no Inter, cinco que jogaram no Grêmio e um que jogou nos dois (Manga).

E, mais…

Também escolho três hipotéticos nomes para esta seleção Gre-Nal: treinador, preparador físico e presidente.

Treinador: Rubens Minelli. O maior injustiçado dos treinadores brasileiros em termos de seleção. Tricampeão brasileiro consecutivo (75 e 76 pelo Inter e em 77 pelo São Paulo) era ele quem deveria ter comandado nossa seleção na Copa de 78, na Argentina.

Preparador físico: Gilberto Tim (1942-1999). Ele revolucionou a preparação física no Brasil. O saudoso Gilberto Tim foi o homem dos três títulos brasileiros do Inter (75, 76 e 79) e foi o preparador físico da nossa seleção nas copas de 82 e 86.

Presidente: Fábio Koff (1931-2018). Era ele o presidente gremista nas conquistas da Libertadores e do Mundial de Clubes em 1983. Líder nato, foi presidente do "Clube dos 13" por vários anos. Saudades de conversar com o querido, culto e lúcido Fábio Koff. Que pena que já nos deixou.

Gostaram?

Que outros nomes poderiam integrar a sua seleção Gre-Nal?

Quem você tiraria e quem colocaria no lugar?

OPINE!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Blog do Milton Neves