PUBLICIDADE
Topo

Coronavírus, tão prejudicial ao homem, pode ressuscitar o mata-mata

Milton Neves

25/03/2020 04h00

Desde 2002, todo ano ouvimos muitos torcedores lamentando a falta da fase mata-mata no Campeonato Brasileiro.

E com razão, já que a emoção e a imprevisibilidade de jogos decisivos são grandes ingredientes da força do futebol no mundo todo.

Mas sempre vi pouca vontade da cartolada brasileira em atender este clamor popular.

Só que, pelo andar da carruagem, não terá outro jeito nesta temporada de 2020.

Por causa do "vírus do demônio", teremos um calendário para lá de apertado quando a bola voltar a rolar nos campos de nosso país.

Aí, será impossível cumprir todas as 38 longuíssimas rodadas do Campeonato Brasileiro de Amistosos.

Logo, não terá outra saída: 18 anos depois, o Brasileirão voltará a ter o mata-mata, sistema de disputa preferido do torcedor.

E assim, prevejo que a CBF criará um grande problema com isso.

É que, com toda a provável emoção do Brasileirão deste ano, será muito, mas muito complicado voltar com o "Campeonato Brasileiro de Amistosos" na temporada que vem.

Meu palpite é que não volta mais.

Graças a Deus!

E que, com os desnecessários pontos corridos, suma também esse maldito vírus, que segue trazendo tanto sofrimento ao mundo todo.

Opine!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Blog do Milton Neves