PUBLICIDADE
Topo

Histórico

Blog do Milton Neves

A iminente volta do mata-mata: presidente da Federação Baiana envia à Globo e à CBF proposta para alimentar a discussão sobre o tema. É preciso agir logo, antes que os "pontos morridos" acabem de enterrar o futebol brasileiro!

Milton Neves

31/03/2015 10h34

mata

E a cada dia o Brasileirão fica mais próximo de voltar a contar com o único sistema de disputa aceitável no futebol: o mata-mata.

Segunda a coluna "Painel FC", assinada pelo jornalista Bernardo Itri no jornal Folha de S.Paulo, Ednaldo Rodrigues, presidente da Federação Baiana de Futebol, enviou à Globo e à CBF uma proposta para alimentar a discussão sobre o tema.

Ainda segundo a coluna, Ednaldo sugere que o Brasileirão tenha a participação de 24 equipes, que fariam durante o campeonato 35 jogos: 23 da fase de pontos corridos e 12 da fase mata-mata.

O presidente gremista Romildo Bolzan Jr. tem outra proposta para a volta do mata-mata para o Brasileirão.

Para o cartola tricolor, o campeonato seguiria com turno e returno da fase de pontos corridos, e depois os quatro primeiros colocados disputariam o título.

E eu também tenho a minha proposta para a volta do sistema.

O "meu" seria um mata-mata ampliado.

Sim, sugiro três mata-matas!

Um para a definição do campeão entre os oito primeiros, como no passado.

E outro para os oito piores, que se enfrentariam da mesma forma para sabermos quais os quatro rebaixados.

Além de um terceiro mata-mata para os quatro intermediários rumo à Sul-Americana.

Este "ovo de colombo" inibe a tese dos "contristas" que o mata-mata privilegia os oito melhores, prejudicando os outros 12 que teriam férias enormes e precocemente, gerando prejuízos.

Mas, verdade seja dita: não importa qual fórmula de mata-mata será a adotada para o nosso Brasileirão.

O importante é que seja colocada em prática PARA ONTEM!

Antes que os "pontos morridos" acabem de enterrar o futebol brasileiro.

Opine!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.