PUBLICIDADE
Topo

Milton Neves

Ganso joga muito, “cala” Rogério Ceni, mas São Paulo perde do Kashima com gol no apagar das luzes. E, afinal, quem tem razão no duelo entre Ney Franco e o capitão são-paulino?

Conteúdo exclusivo para assinantes

Milton Neves

07/08/2013 09h12

Foi um pecado…

Pelo que jogou no segundo tempo diante do Kashima Antlers, o São Paulo merecia pelo menos decidir o título da Copa Suruga nos pênaltis.

Mas, nos acréscimos, Osako, que já tinha marcado os outros dois gols da equipe japonesa, decretou a vitória do time da casa.

Mas a partida até que serviu para dar certo ânimo aos são-paulinos.

Afinal, a equipe jogou muito bem na segunda etapa, conseguindo um improvável empate quando perdia por 2 a 0.

E tal igualdade só veio por conta da excelente atuação de Ganso, que marcou o primeiro gol tricolor e deu assistência para o tento de Aloísio.

Será que agora vai?

E por falar em Paulo Henrique Ganso…

Uma entrevista bombástica de Ney Franco, feita pelo jornalista Carlos Eduardo Mansur, foi publicada ontem pelo jornal O Globo.

Nela, o ex-treinador do São Paulo confirmou um fato que já foi levantado por muita gente: Rogério Ceni "frita" profissionais que não são de seu agrado no clube do Morumbi.

"Se está bom para o Rogério, este profissional vai bem. Se não, se chega um profissional que ele não concorda, a tendência é ser minado", declarou o treinador.

Segundo Ney, um dos profissionais do atual elenco do São Paulo que mais tem sofrido com esse comportamento do capitão é o meia Paulo Henrique Ganso.

"Ganso chegou num ambiente… Percebeu claramente as coisas. Chegou ao ouvido dele. Havia uma fritura por trás e pode atrapalhar. Nos corredores, era o que se escutava, que quando Ganso jogava o time tinha um jogador a menos", revelou.

Em contrapartida, visando defender Rogério Ceni, alguns são-paulinos compartilharam nas redes sociais um vídeo em que o goleiro rasga elogios a Ganso, após o último jogo da fase de grupos da Libertadores deste ano, quando o SPFC venceu o Atlético e avançou às oitavas.

Mas, afinal, torcedor: neste duelo entre Ney Franco e Rogério Ceni, quem está com a razão?

Opine!

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.