Topo
Blog do Milton Neves

Blog do Milton Neves

Paulistano + Palmeiras = São Paulo FC

Milton Neves

18/06/2008 12h41

sao-paulo.jpg

Por Luiz Fernando Bindi

O São Paulo Futebol Clube atual teve sua fundação oficial em 16 de dezembro de 1935, mas as origens do clube se misturam com a de outros dois times: o Clube Atlético Paulistano, grande potência do futebol no começo do século 20 (venceu o campeonato paulista por onze vezes, sendo o maior campeão do torneio depois dos atuais "quatro grandes"), quando teve jogadores como Friedenreich em suas fileiras; e a Associação Atlética das Palmeiras, três vezes campeã paulista no início do século passado.

Quando os dois negaram a profissionalização, em janeiro de 1930, membros dos times fundaram um São Paulo Futebol Clube, com o vermelho e branco vindos do Paulistano e o preto e branco vindos da AA das Palmeiras, da qual herdou também o campo, a Chácara da Floresta, o que levou o time a ser conhecido por "São Paulo da Floresta". Pouco mais de cinco depois (em 14 de maio de 1935), o time, acometido de gravíssimas dívidas, fundiu-se com o Clube de Regatas Tietê e desapareceu como praticante do futebol.

Em 4 de junho, jogadores do São Paulo da Floresta criaram um time de futebol chamado Clube Atlético São Paulo, que no fim do ano, passou a se chamar São Paulo Futebol Clube. Nascia, em 16 de dezembro, o atual São Paulo Futebol Clube, que utilizava um escudo quase igual ao do finado "Floresta".

As três cores do São Paulo não têm a ver com a bandeira paulista, como se imagina: o vermelho, o preto e o branco vieram do Paulistano e da A.A. das Palmeiras. O símbolo (e também os uniformes) foi desenhado pelo alemão Walter Ostrich e seu formato nunca foi devidamente explicado. Há quem diga que os dois triângulos idênticos e ainda o "T" formado pela cor branca tem orientações de fundo astrológico, mas isso não é oficialmente confirmado.

Quanto às cinco estrelas sobre o escudo do time: as vermelhas representam o tricampeonato mundial interclubes (1992, 1993 e 2005) e as amarelas lembram os recordes mundiais conquistados pelo atleta de salto triplo Adhemar Ferreira da Silva nas Olimpíadas de Helsinque, em 1952, e nos Jogos Pan-Americanos do México, em 1955.

Sobre o autor

Milton Neves é jornalista profissional diplomado, publicitário, empresário, apresentador esportivo de rádio e TV, pioneiro em site esportivo no Brasil, 1º âncora esportivo de mídia eletrônica do país, palestrante gratuito de Faculdades e Universidades, escrivão de polícia aposentado em classe especial, pecuarista, cafeicultor e é empresário também no ramo imobiliário.

Mais Blog do Milton Neves